A transição capilar pode ser uma das transformações mais desafiadoras da sua vida, mas com certeza será compensadora. Independentemente do seu tipo de cabelo, apenas cacheado ou crespo cacheado, saiba que o processo levará um tempo. A transição capilar nada mais é do que abandonar o alisamento ou o relaxamento e deixar crescer os seus fios originais. Sabemos que não será nada fácil, mas com essas dicas você alcançará a sua meta.

Antes de mais nada, é preciso disciplina e perseverança! Não existe um tempo de duração fixo para esse processo. Tudo dependerá do ritmo de crescimento do seu fio e do tipo de química que usava. Portanto, prepare também a sua mente para lidar com as mudanças estéticas que estão por vir.

Durante a transição capilar você pode deixar o cabelo ir crescendo e cortando as pontas aos poucos, até chegar o comprimento desejado. Ou pode esperar crescer um pouco e fazer o big chop (grande corte). O big chop é um corte radical, em que você deixa o cabelo curtinho, perto da raiz. Nos dois processos a paciência é o ponto-chave para o sucesso.

Aos primeiros sinais de um novo cabelo, com uma nova textura, na sua cabeça pode vir o questionamento: E agora? Como faço para lidar com dois tipos de cabelo? O uso de chapinha ou escova nesse momento não é indicado, pois atrapalha o processo de cacheamento natural do cabelo. Além disso, ao receber calor, o fio pode danificar e gerar frizz. O calor da água quente, durante o banho, também pode fazer mal aos seus fios, saiba como cuidá-los no inverno. Mas calma, não se desespere, confira essas dicas para esse momento complicado:

Truques e penteados

Use e abuse de acessórios. Bandanas, lenços e tiaras podem ajudar a esconder os fios mais enrolados da raiz. Experimente tipos variados de amarrações, como turbantes ou apenas em parte da testa e raiz do cabelo. No início da transição capilar é mais fácil esconder o surgimento do seu cabelo natural.

Se você já está num estágio mais avançado, opte por cremes de pentear. Use-os na parte quimicamente lisa. Após o banho, aplique um creme ativador de cachos “amassando” levemente os fios, de baixo para cima. Se preferir, pode contar com o auxílio de um secador com difusor, mas não use com frequência. Assim você vai conseguindo disfarçar e uniformizar superficialmente os dois tipos de cabelo.

Além disso, teste penteados que estiquem a parte cacheada do cabelo, como rabos de cavalo ou tranças. Mas cuidado para não agredir o fio. Veja essas dicas para cuidar dos seus cachos.

Cronograma capilar

Prostock-Studio/iStock

O cronograma capilar é indicado para todos os cabelos, em transição capilar ou não. Entretanto, é importante adequar ao seu tipo de cabelo, oleoso, seco ou misto. O cronograma é uma programação que você deve seguir para recuperar a estrutura, a vitalidade e a saúde dos fios. Baseia-se em três etapas: hidratação, nutrição e reconstrução.

Para quem está no processo de transição capilar, o cronograma é imprescindível. Ele te ajudará a amenizar os danos do cabelo com química e diminuirá a diferença entre o liso e o cacheado. A hidratação tem como objetivo repor os nutrientes e a água que o cabelo perde todos os dias. Você pode fazer com o creme que já está acostumada ou com qualquer creme que contenha D-Pantenol, Manteiga de Oliva, Óleo de coco, Babosa ou Aminoácidos.

A nutrição é o momento de recuperar os lipídios, ou seja, gorduras produzidas pelas glândulas sebáceas do couro cabeludo. Com a nutrição seu cabelo recupera a maciez e o brilho e fecha as cutículas dos fios. Você pode fazer em casa mesmo, com os óleos de: coco, argan, girassol, abacate, amla, manga; e até azeite de oliva.

Já a reconstrução repõe a queratina dos fios, a proteína principal dos cabelos e das unhas. Esta etapa deve ser feita de acordo com a necessidade dos cabelos. Caso não estejam quebradiços, opacos ou elásticos, faça a reconstrução de 15 em 15 dias. O cronograma capilar não garante que o seu cabelo volte a ser o que era antes da química, mas promete deixá-lo mais forte e saudável. A programação básica sugere:

  • 1ª Semana – Hidratação / Nutrição / Hidratação
  • 2ª Semana – Nutrição / Hidratação / Reconstrução
  • 3ª Semana – Hidratação / Nutrição / Hidratação
  • 4ª Semana – Nutrição / Hidratação / Reconstrução

Faça em dias alternados ou de acordo com a necessidade do seu cabelo.

Transição mental

Um novo cabelo, ou melhor, o seu cabelo de verdade está ressurgindo. E durante a transição é importante que você faça um trabalho interno de aceitação. O seu cabelo natural faz parte de quem você é e pode mudar o seu jeito de lidar com a vida. A gente sabe que a estética tem grande influência na nossa autoestima. Então, se está decidida, abrace essa ideia por completo, cuide do seu visual e da sua mente. Siga à risca e não desista.

Talvez, depois de tudo, você não goste do resultado. Se isso acontecer, não tem problema. A transição capilar não te impossibilita de voltar a alisar os cabelos. O importante é se sentir feliz e com o cabelo lindo! Aliás, aproveita e dá uma olhadinha nessas dicas incríveis de como cuidar dos cabelos em casa.

POR THAÍS GARCEZ