Sem educação financeira, o brasileiro teve que se virar para aprender a se livrar das dívidas e investir. Tarefas especialmente difíceis nos últimos tempos de pandemia, com incerteza econômica, desemprego em níveis historicamente altos e queda da Selic para 2,25% ao ano, fazendo a poupança, investimento mais popular do país, apresentar taxa de juros real (descontada da inflação) negativa.

Para juntar dinheiro e fazê-lo render, o brasileiro busca conteúdos gratuitos para aprender na prática, da mesma forma que recorre ao YouTube para tutorial de maquiagem ou receita de bolo.

Veja também:

A pedido da reportagem, o YouTube levantou os dez canais de finanças brasileiros que mais cresceram ou tiveram vídeos em destaque nos últimos quatro meses, período marcado pelo distanciamento social.

Neles, youtubers ensinam o beabá financeiro e recomendam produtos. Com uma linguagem fácil e acessível, abordam desde o básico até operações mais complicadas no mercado e, muitas vezes, compartilham suas próprias finanças como exemplo.

Há também dicas mais inusitadas: como economizar no banho e no restaurante e como conseguir produtos e serviços de graça.

JÚLIA MOURA || FOLHAPRESS (SÃO PAULO, SP)