Quem não gostaria de não ter que se preocupar mais com dinheiro? Pois esse é o sonho de 10 entre 10 brasileiros. A boa notícia é que, com um bom planejamento, é possível alcançar esse padrão de vida. Ter a tão sonhada independência financeira, porém, envolve certos sacrifícios e mudanças de hábitos. Por isso, listamos a seguir algumas dicas que poderão te ajudar nessa empreitada.

O que é independência financeira?

Há um senso comum que diz que independência financeira é poder viver sem trabalhar, fazendo o dinheiro trabalhar por você por meio de rendimentos financeiros. Entretanto, poder viajar todo ano, ter uma casa própria ou ter o seu próprio negócio também pode ser considerado um tipo de independência.

Na verdade, tudo o que você pode alcançar com a independência financeira se resume em encontrar a liberdade. Nem sempre o objetivo é parar de trabalhar, mas sim trabalhar no que se gosta. Se sentir livre para empreender, por exemplo, e ganhar dinheiro com a realização de um sonho. Pensando assim, talvez a aposentadoria nem seja mais uma possibilidade. Alcançar esse patamar tem mais a ver com ser mais feliz e realizado.

1. Ponha em ordem sua vida financeira

Primeiramente, é preciso compreender os próprios gastos mensais. Uma simples planilha do excel pode ajudar nessa tarefa. Liste seus gastos fixos, ou seja, aluguel, condomínio, seguro do carro, mensalidade da escola dos filhos, compras de supermercado etc. Depois de determinar os custos básicos, liste os gastos que podem ser evitados, como delivery de refeições, compras on-line entre outros. Com tudo organizado será mais fácil ter um panorama de como o salário está sendo usado durante o mês e de como será possível economizar mais. Alguns aplicativos de controle financeiro também podem ser muito úteis.

Veja também: Como fazer uma planilha de gastos e controlar sua renda

2. Defina metas

independencia financeira
Fonte: oatawa/iStock

Não importa o tamanho dos seus sonhos, com um plano certeiro é possível realizá-lo. Mas, para isso, é preciso ter clareza de onde você quer chegar. Definir metas é uma boa maneira de planejar o caminho. Dessa forma, será possível identificar quanto dinheiro será preciso juntar e qual estratégia usar para economizar. Além disso, saber que existe uma meta a ser alcançada gera motivação para não desistir.

3. Pense em maneiras de ganhar mais

Se você tem um emprego formal, buscar uma promoção por meio de um projeto, por exemplo, pode ser um caminho. Mas, existem outras maneiras de aumentar o salário. Invista em cursos de especialização, em aprender uma nova língua, descubra o que sua empresa precisa e as novidades do mercado em que atua. Outra forma é fazer uma renda extra! Atualmente, existem muitas maneiras de fazer renda extra pela internet, e com pouco esforço. Estudar e fazer investimentos de médio risco no mercado financeiro também é uma boa ideia.

4. Tenha sempre uma reserva de emergência

A reserva de emergência é um investimento que pode ser resgatado a qualquer momento, quando a necessidade surgir. Uma boa reserva deve te prover de 3 meses a 1 ano sem problemas; para isso você precisa saber com clareza os seus custos (passo 1). Com a atual situação econômica, o Tesouro Direto Selic não é mais uma boa opção. Porém, investimentos em renda fixa, como o CDB, são boas alternativas e rendem mais que a poupança! Para iniciar uma reserva de emergência, comece determinando um valor por mês e vá aumentando até chegar a 15% do seu salário.

5. Mude seus hábitos

independencia financeira
Fonte: Farknot_Architect/iStock

Um grande vilão do planejamento financeiro é o cartão de crédito. Apesar de muito útil, a possibilidade de fazer compras parceladas pode ser um caminho sem fim para quem não tem autocontrole. Evite parcelar compras e pagar o mínimo da fatura do cartão; os juros são abusivos! Gaste somente aquilo que está dentro do seu orçamento. Outra dica é negociar suas dívidas. Não acumule juros sobre o que está devendo, negocie um valor justo para ambos os lados. Por fim, repense seu estilo de vida!

Confira também: Como negociar em tempos de pandemia

6. Não se apegue à sua idade

A busca pela independência financeira é para qualquer idade. Não importa se já passou dos 30 ou 40 anos, sempre é tempo de correr atrás da sua liberdade. Ficar pensando que já passou da época de juntar dinheiro, fazer investimentos e mudar de vida só leva à desmotivação. Comece agora a colocar essas dicas em prática e ter uma vida melhor, mais tranquila.

7. Não perca o foco

Definir metas é muito importante. Mas, ao alcançá-la, determine novos objetivos. Mantenha os seus investimentos (ou se arrisque mais) e as mudanças financeiras que te fizeram chegar onde desejava. Não se acomode nas suas conquistas, faça com que os seus sonhos continuem a prosperar. Quanto mais determinação tiver, melhor serão os resultados futuros.

Por THAÍS GARCEZ