Conexões sociais positivas são cruciais para saúde e o bem-estar. A menos que você seja o tipo raro de pessoa que prospera em uma trajetória solo, passar tempo demais sozinho ou ter poucos amigos pode, ao longo do tempo, causar problemas de saúde. Aumento de chances de ter doença cardíaca, pressão alta, depressão e confusão mental pode ser um desses problemas. Mas por quê isso acontece?

A solidão aumenta os níveis dos hormônios do estresse na corrente sanguínea. Por isso, pode levar ao desencadeamento da inflamação crônica; um fator de risco para doença cardíaca, diabetes e mesmo algumas formas de câncer.

Preserve suas amizades

O maior perigo de ter tão poucos amigos é que isso pode se tornar um hábito. Dessa forma, pode privá-lo da felicidade no futuro, quando você mais precisar. Em um estudo, pesquisadores da Universidade de Cardiff descobriram que boas redes sociais e contatos estão intimamente ligados a relatos pessoais de boa saúde; independentemente de comportamentos que afetam a saúde como tabagismo e o consumo exagerado de álcool.

Não há um número de amigos mágico ou um número de vezes por semana para entrar em contato por meios de comunicação ou pessoalmente. Mas você precisa de pelo menos um amigo que não seja o seu cônjuge!

De acordo com o Estudo Longitudinal sobre o Envelhecimento da Austrália, que envolveu 1.477 pessoas com 70 anos ou mais, ligações de amizade fortes prolongam a sobrevivência entre pessoas de mais idade. Os que alegaram ter mais amigos tinham 22% menos probabilidade de morrer nos 10 anos seguintes. Além disso, o efeito protetor da amizade superou o contato próximo com filhos e outros parentes; que tiveram pouco impacto nas taxas de sobrevivência. O benefício de ter muitos amigos ficou ainda mais evidente nas pessoas que passaram por grandes mudança como a morte de um cônjuge ou de familiares próximos.

Como ter mais amigos

Tudo o que você precisa fazer é superar os bloqueios mentais que o impediam de aproximar das pessoas. Para alguns, pode não ser uma tarefa fácil. Timidez, insegurança e baixa autoestima atrapalham o processo de fazer novos amigos ou reviver antigos laços. Mas tudo isso pode ser superado, e os benefícios serão imediatos. Veja algumas dicas para facilitar esse processo!

Faça uma lista

Com quem do seu passado você gostaria mais de estar perto? A resposta pode ser amigos, antigos companheiros de trabalho, familiares, até pessoas que você tenha encontrado apenas uma ou duas vezes mas que o tenham deixado impressionado. Coloque-os em ordem e comprometa-se a entrar em contato sem pressa, mas de maneira constante.

Use a internet para começar

Hoje, o e-mail tornou-se um modo maravilhoso de restabelecer contato com amigos que se perderam no tempo e antigos colegas de trabalho. Então, escreva uma mensagem curta demonstrando interesse, confirmando o endereço ou perguntando se poderiam se encontrar para bater um papo. Quem poderia recusar uma oferta assim?

Trabalhe no seu roteiro pessoal

Ao começar a fazer contatos sociais, novos ou antigos, vão lhe perguntar sobre sua vida, passado recente e planos para o futuro. Antecipe-se e trabalhe nas suas respostas com antecedência. Assim você se sentirá mais confiante e focado em passar mensagens positivas a seu respeito.

Transforme um passatempo em atividade social

Você canta? Entre para algum coral da cidade. Gosta de praticar esporte? Busque um grupo de caminhada ou trilha. Caso tenha alguma habilidade ou coleção, encontre grupos que tenham os mesmos interesse e faça parte.

Faça pequenas interações

Por exemplo, se vir um vizinho, vá até ele e converse por alguns minutos. Fique mais tempo após a missa ou culto, as aulas ou o trabalho e converse com conhecidos. Puxe assunto com comerciantes do bairro. Dessa forma você descobrirá que essas pequenas conversas são divertidas e melhoram sua confiança.

Seja voluntário

Com a idade, cada um de nós deve se tornar mais disposto a doar nossa sabedoria, tempo e habilidades para ajudar a comunidade. Os benefícios incluem excelentes conversas e novos relacionamentos.