Podemos evocar esse tipo de atenção quando somos jovens, mas à medida que ficamos mais velhos torna-se mais difícil focar de forma intensa em algo. Por quê? Não se sabe ao certo, mas há uma teoria que diz que os mais jovens têm algum tipo de sistema que impede que informações irrelevantes entrem no cérebro e interfiram na atenção. À medida que envelhecemos, temos menos habilidade para nos concentrarmos, e mais distrações tendem a aparecer. Quando muitas delas passam pelo nosso “filtro”, podem afetar a maneira como estamos prestando atenção e realizando determinadas tarefas.

Ninguém consegue prestar atenção em tudo. Diversos dados são constantemente bombardeados em nossos sentidos. Cada cor, objeto, som, sabor, odor ou sensação física é levado para o cérebro e processado. Mas a maioria desses inputs é sábia e devidamente ignorada; seria exaustivo vigiar tudo o tempo todo. Em vez disso, escolhemos aquilo em que devemos focar a atenção. É essa informação que se preserva na memória de curto prazo, ou memória de trabalho. À medida que envelhecemos, tendemos a diminuir este tipo de memória.

Mantenha-se focado!

O foco está intimamente relacionado à atenção. Se pensarmos em atenção como o ato de acender a luz de um quarto escuro, o foco seria mirar um feixe de laser em um objeto específico no quarto. Portanto, podemos dizer que o foco é aquele nível intenso de atenção que faz com que se sinta que a memória está sendo gravada no cérebro.

Ao envelhecermos, perdemos um pouco dessa habilidade também. Os pequenos detalhes simplesmente desaparecem. Se for ler uma passagem de um livro, é provável que recorde o ponto principal, mas uma pessoa mais jovem talvez vá se lembrar de sentenças exatas. A concentração passa a requerer mais energia e interesse ao envelhecermos.

Para ajudar, experimente colocar em prática essas tarefas:

  1. Fazer anotações pessoais ajuda a mover a informação da memória de curto prazo para a de longo prazo – e isso proporciona um registro sólido para o futuro.
  2. Utilize o seu smartphone ou um gravador portátil para registrar conversas importantes ou fazer gravações pessoais.
  3. Elimine qualquer distração ao redor, desligando o som ou a TV. Se estiver com frio, vista um casaco. Se estiver com fome, coma. Quanto mais confortável estiver, mais você poderá se concentrar.
  4. Caso precise se concentrar em algo e haja muito barulho na casa, vá para outro local, como uma biblioteca.
  5. Uma xícara de café pode ajudar a focar melhor. Isso só funciona se você já tiver o hábito de tomar café. Caso contrário, o efeito adverso da cafeína – a agitação – vai apenas atrapalhar a sua atenção.

Estratégias diárias

Prestar atenção significa mobilizar todos os seus sentidos para aproveitar ou tomar posse mental do ambiente. Enquanto a sua percepção for superficial, será difícil lembrar o que acontece ao redor. Prestar atenção em algo pode ser uma tarefa que demanda muito, porque prestar atenção pela metade não é de fato prestar atenção.

Aqui há algumas regras para assegurar a atenção de forma vigorosa:

  • Permaneça alerta. Conserve a mente aberta e prepare-se para aprender algo novo.
  • Mantenha os seus interesses em várias áreas. E seja curioso. Se determinado hobby não lhe interessar mais, substitua-o.
  • Faça planos e concretize-os. Qualquer projeto que você conduza proporciona crescimento e dá sentido à vida, mesmo se ele mudar no meio do caminho ou não der certo.
  • Mantenha ou crie contatos estimulantes com os outros. É possível motivar a atenção mantendo uma sólida rede de amigos ou participando de alguma atividade em que possa conhecer gente nova.
  • Tome decisões conscientes: elas são mais fáceis de lembrar
  • Comunique-se. Compartilhar com os outros algo que você aprendeu ou pelo qual passou requer preparação mental. Isso, juntamente com o desejo de proporcionar algo aos outros, é uma boa maneira de estimular a atenção e a memória.

Nem todos têm o mesmo tipo de capacidade de atenção e nem todos prestam atenção da mesma forma. A maneira com que absorvemos a informação é influenciada pela educação, mas também depende da nossa personalidade, dos interesses principais e da atitude com relação ao mundo. O que é importante, no entanto, é permanecer flexível, bem focado nas áreas selecionadas, mas com a mente aberta para ser capaz de lidar com novos desafios e demandas.