Faça uma busca
|
Publicado em: 2 de janeiro de 2021

O que é corte químico? Saiba recuperar cabelo elástico

Confira algumas dicas para não precisar apelar para a tesoura!

Imagem: Imagem: Cristalov/iStock

Se o nome, por si só, já é desesperador, acredite: o resultado nos cabelos pode ser ainda pior. O corte químico é o terror de todos aqueles que realizaram algum procedimento mais agressivo no cabelo – como pinturas e alisamentos.

Leia mais: Reconstrução capilar – o que é, vantagens e como fazer

O corte químico trata-se de uma desestruturação dos fios que, por conta dos procedimentos, perdem a massa capilar.

Geralmente ocorre por conta do excesso ou incompatibilidade no uso dos produtos químicos, provocando, como o nome já sugere, uma quebra severa nos fios tornando-os fracos, elásticos e sem vida.

Mas antes de pegar a tesoura para ‘resolver’ o problema, confira o que você pode fazer para recuperar o seu cabelo, devolvendo o brilho e maciez.

O que é corte químico?

Como já comentamos, a agressão ao fio é a principal razão do corte químico. E de forma geral, essa quebra costuma ocorrer por combinações indevidas de produtos.

Por exemplo, se uma pessoa realizou um alisamento nos fios com amônia, e logo depois fez um retoque de raiz com um produto de natureza distinta, como o hidróxido de sódio, poderá ocorrer um corte químico em razão da incompatibilidade entre os reagentes.

Geralmente, essa quebra pode ser notada entre os fios naturais do cabelo e a parte que recebeu a aplicação do produto.

Mas não é só a aplicação incorreta dos produtos que provoca o corte químico. Além disso, outro fator bastante comum é a realização de procedimentos em cabelos já fragilizados, sem massa capilar suficiente para dar conta de reestruturar os fios.

Nesses casos, se o procedimento tiver sido feito também na raiz, pode provocar a queda total do cabelo.

Os principais causadores do corte químico são:

  • Incompatibilidade entre as químicas utilizadas;
  • Erros de aplicação de produtos;
  • Força excessiva do alisante;
  • Aplicação de produtos químicos em cabelos já fragilizados;
  • Uso excessivo de produtos químicos sem o devido intervalo.

Uma maneira de prevenir-se do corte químico é realizando um teste de mecha antes da aplicação dos produtos. Para isso, separe uma mecha de cabelo e aplique sobre ele.

Leia mais: O que é biotina? Conheça a vitamina ideal para unhas e cabelos

Em seguida, espere o tempo indicado na embalagem da tinta ou do alisante e vá observando a aparência da mecha de 5 em 5 minutos. Caso ela provoque alguma reação indesejada, retire o produto imediatamente com água.

Ao final desse teste, espera-se que o cabelo mantenha uma aparência saudável, não esteja quebradiço ou elástico. Se isso não acontecer, não aplique o produto em seu cabelo e opte por outro.

O que fazer para recuperar o cabelo elástico

corte químico
Recupere a saúde do seu cabelo com alguns cuidados básicos. (Imagem: Deagreez/iStock)

Embora não seja possível recuperar os fios de cabelo que caíram pelo corte químico, é possível recuperar os fios elásticos e fracos resultantes dele.

Antes de mais nada, vale a pena dar uma atenção redobrada ao cronograma capilar. Semanalmente, faça hidratações, nutrições e reconstruções capilares, sempre respeitando o tempo indicado na embalagem dos produtos.

Além disso, a cauterização também é indicada, uma vez que esse procedimento devolve proteínas aos fios, que são essenciais para reestruturá-los.

Leia mais: 5 truques de hidratação e cuidados com o cabelo

Evite também usar secadores, chapinhas e outros aparelhos elétricos em seu cabelo. Deixe-o natural, de modo a evitar mais agressões.

E o mais importante: dê um tempo das químicas! Deixe seu cabelo ‘respirar’ e se recuperar.

Produtos para corte químico

corte químico
Faça hidratação para recuperar seu cabelo do corte químico. (Imagem: iprogressman/iStock)

Há diversos produtos que prometem recuperar o cabelo do corte químico. São máscaras de reconstrução e hidratação imediata que devolvem os lipídios e aminoácidos perdidos nos fios.

Há muitas opções no mercado que variam em preço e popularidade. Se possível, opte por marcas já conhecidas ou leia comentários na Internet sobre eles para saber a experiência que as pessoas já tiveram ao usá-las. Desse modo, você evita surpresas desagradáveis e garante um melhor resultado.

Gostou dessas dicas? Então, se quiser, confira também 9 dicas de como cuidar de cabelos fracos e ressecados!

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados