Faça uma busca
Já tem cadastro? Faça login aqui.
Cadastre-se para continuar lendo!
Artigo exclusivo para assinantes!
É grátis e você garante acesso a 3 conteúdos exclusivos
devices
Já sou assinante da Revista Impressa

Entendo que, respondendo a esta promoção, serei ingressado nos sorteios aqui oferecidos e passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, entre em contato com a nossa Central de Atendimento. Conheça também a nossa Política de Privacidade e Uso de Dados

Aproveite e assine o site seleções por apenas R$1,99 no primeiro mês. Clique aqui.
|
Publicado em: 2 de março de 2021

Dieta mediterrânea: nutróloga explica o que é e como fazer

Conheça mais sobre essa dieta que é associada à maior longevidade

Imagem:

Se você é adepto de um estilo de vida mais saudável, ou tem vontade de ser, talvez já tenha ouvido falar sobre a dieta mediterrânea. Comum nas regiões banhadas pelo mar mediterrâneo, como Grécia, Itália e sul da França, essa dieta além de proporcionar um emagrecimento saudável também está associada a uma maior longevidade e controle de doenças.

Para explicar melhor o que é a dieta mediterrânea, como ela funciona, quem pode segui-la, além de outras informações relevantes sobre o assunto, Seleções conversou com a nutróloga Fernanda Cortez.

O que é a dieta mediterrânea? Como ela é composta?

dieta mediterranea
Crédito: Aamulya/iStock

Já faz muito tempo que a dieta mediterrânea vem sendo estudada por seus benefícios sentidos por quem a pratica. Alguns estudos, por exemplo, a associam à melhora de 40% de chances de diabetes do tipo II. Além disso, também tem apresentado ótimos resultados com relação à redução do colesterol.

“Como é uma dieta que é baseada em consumo de alimentos muito saudáveis, em gorduras boas, frutas e vegetais, há também estudos que associam essa dieta à diminuição do colesterol ruim e ao aumento do colesterol bom”.

A médica também explica que essa dieta, por ser baseada em frutos do mar — ricos em ômega-3 — também é ótima para a saúde do coração.

“É uma dieta que está muito associada à longevidade, emagrecimento e à saúde do coração. A base da alimentação é comida de verdade. Ou seja, evitam-se alimentos industrializados e frituras, e priorizam muito alimentos integrais, frutas, vegetais, peixe, azeite, oleaginosas, grãos, cereais”, explica.

Além disso, outro ponto que chama a atenção é que nesta dieta a ingestão de bebidas alcoólicas também está liberada. Mas calma: não em grandes quantidades!

“O vinho também está liberado, mas é uma quantidade baixa, saudável”, explica a Dra. “Derivados de leite também estão liberados, mas em baixa quantidade e sempre procurando leites desnatados, queijos mais saudáveis e lights”, explica.

Benefícios da dieta mediterrânea

De forma geral, os praticantes da dieta mediterrânea se beneficiam das seguintes condições:

  • Emagrecimento saudável;
  • Redução do colesterol ruim (LDL) e aumento do colesterol bom (HDL);
  • Prevenção prevenção de doenças cardíacas e diabetes tipo 2;
  • Menor incidência de Parkinson.

É uma dieta segura?

“A dieta mediterrânea é, sim, segura”, explica a Dra. “Porque além de evitar industrializados e frituras, ela alia a diversidade dos alimentos com um estilo de vida mais saudável”, conclui.

A dieta mediterrânea emagrece?

emagrecer
Imagem: iStock

Muitas pessoas que buscam essa dieta a procuram com o objetivo de redução das medidas corporais. Mas afinal, a dieta mediterrânea de fato emagrece?

“A dieta mediterrânea ajuda no emagrecimento pelo fato de comermos melhores alimentos — comida de verdade. Mas, para emagrecermos de fato, precisamos ter déficit calórico negativo. Ou seja, comer menos do que a gente consome. E sempre aliar à prática de exercícios físicos, de três a quatro vezes por dia, cerca de meia hora por dia”, explica a Dra.

Além disso, a doutora explica que a dieta mediterrânea ajuda no emagrecimento porque é uma dieta rica em nutrientes, e completa: “e também é, normalmente, menos calórica”, conclui.

Vegetarianos e veganos conseguem fazer a dieta mediterrânea?

Outro ponto que merece destaque é a possibilidade de veganos e vegetarianos também adotarem esse estilo alimentar. Uma vez que não consomem frutos do mar, a dieta mediterrânea seria adequada a eles? Segundo a Dra. Fernanda Cortez, sim.

“Veganos e vegetarianos podem fazer, sim, a dieta mediterrânea. Mas nesse caso, excluindo a parte das proteínas, dos frutos do mar. Mas podem consumir a parte dos grãos, cereais, azeite, frutas e legumes”, conclui a Dra. Fernanda.

No entanto, a nutróloga ressalta que veganos e vegetarianos devem sempre realizar orientação junto ao médico, para fazer suplementação de vitaminas e minerais.

“Eles têm uma tendência a ter baixas taxas de vitamina B12 — que é a vitamina da carne vermelha –, que ajuda na concentração, disposição, memória e foco. Então sempre é importante fazer a suplementação e fazer isso com acompanhamento”, explica.

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados