Faça uma busca
Já tem cadastro? Faça login aqui.
Cadastre-se para continuar lendo!
Artigo exclusivo para assinantes!
É grátis e você garante acesso a 3 conteúdos exclusivos
devices
Já sou assinante da Revista Impressa

Entendo que, respondendo a esta promoção, serei ingressado nos sorteios aqui oferecidos e passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, entre em contato com a nossa Central de Atendimento. Conheça também a nossa Política de Privacidade e Uso de Dados

Aproveite e assine o site seleções por apenas R$1,99 no primeiro mês. Clique aqui.
|
Publicado em: 27 de abril de 2021

Estudo revela que caminhada de 10 minutos reduz morte prematura

Confira os dados do estudo publicado no British Journal of Sports Medicine.

Imagem: iStock

A prática de atividades físicas regulares está relacionada a diversos benefícios para o corpo e para a mente. Como diminuição de risco de doenças cardiovasculares, câncer, diabetes tipo 2, ansiedade e mortalidade. E recentemente, um estudo publicado pelo British Journal of Sports Medicine trouxe uma ótima notícia para quem alega não ter tempo para praticar exercícios: são necessários apenas 10 minutos de caminhada por dia para tornar-se mais saudável.

Leia também: 20 melhores alimentos para praticantes de caminhada

O que recomenda a OMS?

academia exercicios fisicos
Imagem: jacoblund/iStock

Atualmente, as diretrizes dadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) são as de que cada pessoa deve realizar no mínimo 150 minutos por semana de atividade física aeróbica de intensidade moderada (por exemplo, uma caminhada rápida); 75 minutos por semana de atividade aeróbica de intensidade vigorosa (por exemplo, corrida), ou realizar uma combinação de ambos, caso não haja nenhuma contraindicação.

No entanto, seja por falta de tempo ou por questões de prioridades, a pesquisa publicada no British Journal, realizada pelo Dr. Bo Xi, do Departamento de Epidemiologia da Escola Pública de Saúde (School of Public Health), na China, verificou que somente metade dos adultos dos Estados Unidos cumpriram esta recomendação em 2015.

Caminhada curtas também reduzem risco de morte

caminhada
Imagem: Yobro10/iStock

Para realizar o estudo foram coletados dados de 12 pesquisas feitas entre 1997 e 2009, vinculadas aos registros do Índice Nacional de Mortes. Teve participação de 88.140 pessoas elegíveis com idades entre 40 e 85 anos.

Os resultados apontam para a descoberta de que há uma associação benéfica entre atividades físicas de curta duração e redução da mortalidade.

Em comparação com indivíduos inativos, aqueles que realizaram de 10 a 59 minutos por semana de atividades físicas tiveram um risco 18% menor de mortalidade. Já aqueles que relataram a prática de atividades físicas 1 ou 2 vezes por semana (150 até 299 minutos) tiveram redução de 31% no risco de mortalidade.

“É importante notar que os benefícios contínuos foram observados entre aqueles que realizam atividade física 10 a mais vezes (≥1500 minutos por semana). E assim, fazer exercícios mais vigorosos pode levar a benefícios adicionais para a saúde”, explicam na pesquisa.

Antes dessa pesquisa, diversos outros estudos já vinham confirmando que uma dose baixa de exercício já era útil na redução do risco de morte.

Inclusive, uma meta-análise demonstrou que uma dose baixa de atividade física moderada em adultos mais velhos, em tempo menor do que o recomendado pelas diretrizes da OMS, esteve associada um risco 22% menor de mortalidade. Outro estudo, que reuniu 661.137 adultos de meia-idade e idosos, relatou dados semelhantes.

Além disso, um estudo conduzido em Taiwan demonstrou que o exercício moderado de cerca de 15 minutos por dia (ou 90 minutos por semana) reduziu o risco de mortalidade por todas as causas e específica por doenças cardiovasculares em até 19%, segundo informações da pesquisa publicada no estudo do British Journal.


Fonte: Beneficial associations of low and large doses of leisure time physical activity with all-cause, cardiovascular disease and cancer mortality: a national cohort study of 88,140

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados