Faça uma busca
|
Publicado em: 1 de outubro de 2021

10 fatos sobre gordura corporal que você precisa saber

Rayane Santos
Última atualização: 30 de setembro de 2021
Por: Rayane Santos

Diferentemente do que pensam, a gordura nem sempre é ruim

10 fatos sobre gordura corporal que você precisa saber Imagem: airet/iStock

De acordo com o senso popular, gordura corporal significa o oposto de boa saúde. Assim, pessoas gordas geralmente não são vistas como saudáveis. Da mesma forma, o oposto também ocorre: pessoas magras são consideradas saudáveis.

Leia também: Não corte a gordura! Saiba o quanto consumir em cada idade

De fato, estar gordo pode ser um mal sinal, mas gordura nem sempre é ruim. Infelizmente, o comum é enxergar a gordura como um mal a ser eliminado a todo custo. Isso é algo perigoso e que pode causar malefícios ao corpo. Confira a seguir 10 fatos que você precisa saber sobre a gordura corporal.

1. Não existe só um tipo de gordura corporal

Há dois tipos principais de gordura corporal. A gordura branca, mais abundante, é a que sentimos quando beliscamos a barriga. A gordura marrom, encontrada principalmente na região do pescoço, queima energia em vez de armazená-la, de acordo com o Dr. Scott Kahan, diretor do Centro Nacional de Peso e Bem-Estar de Washington.

A gordura marrom também evita o diabetes: um estudo da revista Cell Metabolism mostrou que quem tem mais gordura marrom apresenta menos flutuação da glicemia.

2. Com o tempo, perdemos gordura marrom

Os bebês têm alto nível de gordura marrom, que ajuda a regular a temperatura do corpo. Infelizmente, ela se perde com a idade, assim, os adultos só têm um pouco. Mas podemos aumentá-la nos expondo ao frio.

Num estudo recente, em pessoas que dormiram num quarto mais fresco (por volta dos 18°C), a quantidade e a atividade da gordura marrom aumentaram até 40%. Em quem dormiu no calor (27°C), a gordura marrom se reduziu. Já os banhos frios não fazem nenhum efeito.

3. A maçã ajuda a aumentar a gordura marrom

mulher comendo maçã
A maçã pode ajudar na produção de gordura marrom, boa para a saúde. (Imagem: Prostock-Studio/iStock)

O ácido ursólico, encontrado em alta concentração na casca da maçã, aumenta a gordura marrom. Outros alimentos com ácido ursólico são arando (cranberry), mirtilo e ameixa, fresca ou seca.

4. A gordura marrom não é totalmente benéfica

A gordura marrom tem seus problemas. Os radiologistas não gostam dela, porque o calor que produz dificulta encontrar nos exames a atividade ligada a tumores em pacientes com câncer. 

Não há indícios decisivos de que algum alimento ou nutriente específico ative a gordura marrom, mas em geral os radiologistas recomendam aos pacientes que façam uma alimentação rica em gordura e pobre em carboidratos antes dos exames para reduzir essa ativação.

5. Nem toda gordura branca é ruim

Entre os benefícios da gordura branca estão a proteção dos órgãos vitais, a manutenção da temperatura do corpo e o armazenamento de calorias para uso posterior caso a comida se torne escassa.

6. Gordura branca pode se transformar em marrom

Gordura bege é o nome dado à gordura branca que se converte em marrom. Esse tipo também queima calorias e ajuda a combater a obesidade. Os cientistas estão pesquisando como ocorre a conversão. Um estudo indica um hormônio produzido pelos músculos quando nos exercitamos.

7. Há uma relação entre gordura corporal e temperatura

As células adiposas, responsáveis por armazenar gordura corporal, são sensíveis às mudanças de temperatura. Tratamentos resfriadores (como CoolSculpting) matam as células adiposas por congelamento, explica a Dra. Anne Chapas, instrutora de dermatologia do Centro Médico Monte Sinai, em Nova York. O corpo remove essas células destruídas no decorrer de vários meses.

8. O calor também pode ser usado para eliminar células adiposas

Leia também: Conheça 13 fontes de gordura boa e veja como consumi-las

A Dra. Anne Chapas também afirma que isso é verdade. Vários estudos mostraram que aquecer as células adiposas acima de 40°C por um período mais longo provoca sua morte, diz ela, e aí elas são eliminadas pelo corpo. 

É assim que funcionam os tratamentos de lipólise a laser e a rádio para emagrecer. Mas esses tratamentos com calor ou frio não substituem a alimentação saudável e os exercícios. As células adiposas restantes se expandem e podem surgir células adiposas novas.

9. A cor não é o único sinal que revela se a gordura é nociva

O excesso de gordura no abdome ou em torno dos órgãos internos “libera substâncias inflamatórias e outras moléculas que aumentam o risco de doença cardíaca, doença hepática, diabetes e outros problemas de saúde”, observa o Dr. Kahan. A gordura acumulada nos braços, pernas ou quadris não é tão nociva.

10. A gordura corporal pode estar ligada à saúde cerebral

De acordo com um estudo da revista Neurology, pessoas com índice de massa corporal (IMC) e razão entre cintura e quadril mais altos tinham menos matéria cinzenta – material do cérebro que processa informações novas – do que as pessoas mais magras. Mas os autores do estudo não sabem se a gordura corporal é causa ou consequência dessas diferenças cerebrais.

Gostou dessa matéria? Ela fez parte da edição de outubro da revista Seleções. Confira outros artigos da edição desse mês e muito mais na nossa Biblioteca Digital!