Faça uma busca
|
Publicado em: 5 de março de 2021

Nutróloga desvenda mitos e verdades sobre o consumo de ovos

Médica e especialista em Nutrologia destaca que o alimento é muito benéfico à saúde

Imagem: iStock

Se há um alimento que até hoje causa opiniões diversas entre as pessoas é o ovo. E isso porque seu consumo já foi associado ao aumento do colesterol ruim — o LDL –, fazendo com que muitas pessoas nem pensassem em adicioná-lo ao cardápio diário.

Leia também: 7 usos inusitados da casca dos ovos

No entanto, com o passar dos tempos, e com o avanço dos estudos sobre as propriedades dos ovos, essa imagem foi ficando para trás. E assim, a ciência descobriu que consumir ovos é, sim, um hábito saudável. Inclusive sua gema, que por muito tempo foi considerada uma vilã.

Além de barato e fácil de ser consumido em diversos preparos, o ovo é um dos alimentos mais ricos em nutrientes que existe. E para falar um pouco mais sobre isso, conversamos com a nutróloga Vanessa Vargas Ferreira, pós-graduada em Nutrologia pelo Hospital Israelita Albert Einstein e também pela pela ABRAN (Associação Brasileira de Nutrólogos). 

Quais são os benefícios dos ovos?

caixa de ovos
Imagem: iStock

Por ser constituído principalmente por proteína e gordura, é uma excelente opção para diabéticos. E isso porque quase não tem impacto sobre a glicose no sangue. 

“Ovos são excelentes fontes de proteínas, aminoácidos, minerais e vitaminas. A maioria das pessoas que estão com a saúde em dia podem comer até sete unidades por semana, sem que isso aumente o risco de incidência de doenças do coração, ou quaisquer outros prejuízos”, explica a Dra. Vanessa Vargas.

Os ovos são ótimas opções para o café da manhã, e isso porque são alimentos que trazem mais saciedade, diminuindo sua fome (e a tendência de comer alimentos com índice glicêmico mais elevado) até a hora do almoço.

O ovo aumenta o colesterol?

mitos e verdades ovos
Crédito: Amarita/iStock

Sabe aquela velha história de que os ovos aumentam o colesterol do nosso organismo? Na verdade, não é bem assim. De fato, sua gema é rica em colesterol, no entanto os verdadeiros vilões da saúde são os alimentos processados.

“Estudos mostraram que o colesterol presente em alimentos naturais têm baixo risco de fazer mal à saúde. Normalmente são os alimentos processados que desregulam o colesterol, como o bacon, os embutidos, massas fritas, entre outros”, explica Dra. Vanessa. 

Por isso, pode comer sem culpa ou medo, pois não haverá impacto no aumento dos níveis de colesterol do seu sangue e, portanto, riscos de infarto do miocárdio ou de acidente vascular cerebral (AVC).

Como apontado pela Dra. Vanessa, os verdadeiros vilões são outros — como os alimentos processados e os embutidos. Por isso, se você quer ter uma alimentação mais saudável, evite-os.

Para os praticantes de atividades físicas, os ovos também são ótimos aliados.

“A inclusão de ovos na dieta ajuda a manter ou aumentar a massa muscular. Além disso, é um alimento que contém antioxidantes e é rico em ferro (bom para evitar a anemia) e ácido fólico. É também benéfico para a saúde dos ossos, por conter cálcio e fósforo”, destaca Dra. Vanessa.

Além disso, por serem ricos em colinas, que de desempenham um papel fundamental no funcionamento do cérebro, eles auxiliam na melhora a memória e na capacidade de aprendizagem.

Como consumir ovos?

Imagem: iStock

Fáceis, baratos, saborosos e nutritivos! Os ovos podem ser consumidos crus, cozidos, mexidos, fritos… Há muitas opções de preparos — para todos os gostos.

“O mais recomendado é que ele seja consumido da forma mais natural possível, evitando usar gorduras processadas, como óleo ou manteiga. Lembre-se de manter os ovos sempre guardados na geladeira, para sua melhor conservação”, recomenda a médica.  

Confira algumas opções saudáveis para consumo de ovos:

Mas assim como qualquer outro alimento, o ovo deve ser consumido com moderação.

“Não indico basear toda a sua alimentação no consumo de ovos em todas as refeições. Se você pretende iniciar uma dieta especial, ela deve ser sugerida por um nutricionista, que vai focar-se nas suas necessidades específicas e saber a quantidade recomendada para o consumo não só de ovos, mas de todos os alimentos”, alerta a especialista em Nutrologia.   

Há diferença entre os tipos de ovos?

Imagem: iStock

Outro mito comum que costumamos ouvir sobre os ovos é em relação a cor de suas cascas. Mas de acordo com a Dra. Vanessa Varga, os ovos de casca branca ou marrom trazem os mesmos benefícios à saúde.

Na verdade, a cor da casca é determinada apenas pela genética das galinhas. Enquanto os ovos vermelhos são colocados por galinhas vermelhas, os brancos são postos por galinhas brancas.

Um estudo publicado na Nature sugere que a tonalidade da casca tem o intuito de ajudar manter a temperatura ideal dentro do ovo. Ou seja: tanto os ovos brancos quanto os marrons são benéficos para a saúde de quem os consome.

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados