Faça uma busca
Saúde & Bem-estar

5 mitos sobre o orgasmo feminino que ninguém nunca te contou

Aprenda a se livrar dos tabus mais comuns sobre o orgasmo feminino.

Escrito por:

Rebecca Henze

Redator
mulher com orgasmo feminino
sirawit99/iStock
Publicado em: Última atualização:

No próxima dia 31 de julho é celebrado o Dia do Orgasmo. A data surgiu em 1999 na Inglaterra com o intuito de aquecer as vendas de produtos eróticos nas sexyshops. No entanto, hoje, a data ganhou novos significados e é utilizada para ampliar o debate sobre o orgasmo feminino e as dificuldade que muitas pessoas tem em chegar ao ápice do prazer.

Embora existam muitos esforços para ampliar o debate sobre prazer sexual, o orgasmo feminino ainda é um tabu em muitas sociedades. A busca pelo prazer no corpo da mulher costuma ser desvalorizada e não estimulada o suficiente. Estima-se que cerca de 80% das mulheres tenham falta de libido ou dor durante as relações. Esses problemas por muitas vezes passam despercebidos para a mulher, que pode achar comum, por falta de instrução e conversa sobre o tema.

Leia também: Dia do Orgasmo: como a técnica do “Foco Sensorial” pode apimentar sua relação

O problema se estende até à incapacidade de chegar a um orgasmo; em 2017 uma pesquisa feita pelo Projeto de Sexualidade da Universidade de São Paulo (Prosex), calculou que 55,6% das mulheres que participaram do estudo, isto é mais da metade, nunca atingiram o clímax em suas relações sexuais. Entre dor e falta de excitação, o estudo trouxe dados preocupantes sobre a vida sexual das brasileiras.

A educação sexual mostra-se cada vez mais importante nessas horas, visto que o orgasmo não é alcançado apenas com a penetração, as mulheres precisam saber que merecem o prazer e como chegar lá. Além disso, as dificuldades durante a relação sexual devem ser conversadas com o(a) parceiro(a) a todo momento, tornando a relação mais prazerosa e leve para ambos, já que a prática sexual possui vários benefícios para a saúde e deve ser bem aproveitada.

5 mitos sobre o orgasmo feminino

1. O orgasmo só é alcançado com penetração

MITO! O orgasmo feminino pode vir de vários estímulos. O estímulo clitoriano é inclusive o mais fácil de proporcionar o orgasmo à maior parte das mulheres. O clitóris é o órgão feminino responsável pelo prazer no corpo da mulher, ele ainda é o detentor da maioria dos tabus e é grande parte do processo de autoconhecimento e libertação sexual da mulher.

2. O (A) parceiro(a) é o único responsável pelo orgasmo da mulher

MITO! A mulher tem vários modos de buscar o prazer sozinha, sem depender de ter ou não um(a) parceiro(a). Mesmo estando com alguém, o ideal é ela se sentir tranquila para se abrir e contar do que realmente gosta na hora da relação, afinal somos responsáveis pelo nosso prazer e coadjuvante pelo do(a) parceiro(a)

3. A mulher não teve contrações, então significa que ela não gozou?

MITO! O orgasmo feminino leva a contrações vaginais, mas pode se manifestar por várias mudanças e efeitos no corpo da mulher, a contração é apenas um deles, podendo levá-la a nem perceber a contração, ou ser mais leve.

4. Transar menstruada impede o orgasmo

MITO! Caso haja vontade, o sexo durante o período menstrual pode ocorrer de forma normal. Respeitando os limites do corpo da mulher e sempre utilizando camisinha, o orgasmo também é possível.

5. Masturbação dificulta o orgasmo durante o sexo

MITO! O autoconhecimento só ajuda a melhorar cada vez mais as experiências com e sem outras pessoas. Estimula-se a masturbação masculina desde a pré-adolescência, e a obtenção de orgasmo nunca foi duvidada, por exemplo. É, então, recomendado para as mulheres que se toquem e descubram o que as dá prazer.

A importância da autodescoberta

A prática sexual é muito importante, seja sozinha, com o parceiro ou com brinquedos sexuais. Ela permite a descoberta e a aceitação do próprio corpo e do próprio prazer.

Recomendam-se exercícios de pompoarismo não só para melhorar a performance nas relações sexuais da mulher, como, principalmente, para combater cólicas, dores durante a penetração e até aumento da lubrificação.

Lembrando sempre que as dores durante relação devem ser acompanhadas por um médico, já que podem indicar endometriose, simples falta de lubrificação ou outras complicações.

Agora que você já conhece os principais mitos que envolvem o orgasmo feminino, veja também nossa matéria sobre o que é massagem tântrica e como ela é feita.