Faça uma busca

Esse site usa cookies para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao continuar navegando, você concorda com nossa Política de Privacidade

|
Publicado em: 2 de setembro de 2021

Vitaminas e nutrientes importantes para a sua vida sexual

Rebecca Henze
Última atualização: 2 de setembro de 2021
Por: Rebecca Henze

Veja os cuidados que você precisa para manter a sua vida sexual saudável

Vitaminas e nutrientes importantes para a sua vida sexual Imagem: Zinkevych/iStock

Uma dieta saudável é essencial para uma vida sexual ativa e satisfatória, assim como para um sistema reprodutivo saudável. Hoje sabemos, também, que há certos nutrientes que você pode escolher para incrementar sua vida sexual e influenciar os hormônios que regulam seu aparelho reprodutivo.

Uma vida sexual satisfatória não cai do céu. Ela requer um pouquinho de ajuda, o que significa uma alimentação balanceada e nutritiva combinada a exercícios moderados e a uma atitude positiva. Todos esses são elementos-chave que o ajudam a manter o desejo sexual em alta e aparelho reprodutivo em ordem.

Em geral, uma dieta saudável, que contenha uma ampla gama de alimentos, fornecerá todas as vitaminas e minerais dos quais você precisa para ter uma vida amorosa satisfatória, além de garantir a saúde de seus órgãos reprodutivos.

Mais especificamente, acredita-se que várias vitaminas e minerais desempenham um papel importante na manutenção do desejo sexual e na produção de óvulos e espermatozoides. Certos nutrientes também possuem o poder de regular os níveis de hormônios sexuais existentes em seu corpo e alguns podem até mesmo ajudar a proteger seu aparelho reprodutivo dos possíveis danos causados por infecções e doenças.

Como uma boa alimentação exerce enorme influência sobre o organismo, não é de se estranhar que maus hábitos alimentares possam ter um efeito tão nocivo sobre sua vida amorosa. Por exemplo, a falta de zinco no corpo pode causar infertilidade e impotência, e, enquanto quantidades moderadas de bebidas alcoólicas podem fazer as pessoas sentirem-se relaxadas, o excesso de bebida muitas vezes inibe o desempenho sexual em homens e mulheres.

Além disso, sabe-se que o excesso de álcool inibe a ovulação e interfere no movimento do esperma pela trompa. Beber demais pode deprimir o desejo sexual tanto de homens quanto de mulheres. A cafeína presente no café, no chá e nos refrigerantes pode, ainda, reduzir a libido.

Controle seu peso

O quanto você come também pode ter efeito sobre sua vida sexual. Há evidências bem documentadas de que estar muito acima ou muito abaixo do peso pode reduzir a libido e prejudicar a fertilidade. Do ponto de vista psicológico, uma atitude negativa com relação ao seu peso ou ao seu corpo pode prejudicar sua confiança no sexo ou nos relacionamentos.

A amenorreia (ausência da menstruação) é um sintoma comum entre as mulheres anoréxicas e nas bailarinas e atletas que possuem reservas de gordura muito baixas. Um certo nível de gordura corporal é necessário para regular os hormônios que controlam a ovulação e a menstruação, e quando a gordura cai abaixo de um certo ponto crítico, tanto a ovulação quanto a menstruação cessam. No outro extremo, a obesidade pode prejudicar a ovulação nas mulheres, além de reduzir a produção de espermatozoides nos homens.

Limentação para uma boa vida sexual
Uma alimentação saudável é necessária para melhorar todos os aspectos da sua vida. (Imagem: Mizina/iStock)

Nutrientes Importantes

Há certos alimentos que, além de deliciosos, contêm os nutrientes necessários para garantir sua saúde reprodutiva e sua libido. Eles vão contribuir para sua saúde sexual mantendo seu organismo em boas condições, ajudando a regular seus ciclos hormonais e aumentando sua fertilidade.

Vitamina A

Esta vitamina mantem a saúde dos tecidos epiteliais que revestem todas as superfícies externas e internas do corpo, incluindo as paredes da vagina e do útero nas mulheres. Fígado, gemas de ovos, queijos, manteiga e cenouras são boas fontes de vitamina A.

Leia também: Descubra por que seu organismo precisa de vitamina A

Vitaminas do complexo B

As deficiências tanto da vitamina B6 quanto de ácido fólico vêm sendo ligadas à infertilidade, e mulheres que estão planejando uma gravidez devem fazer o possível para consumir muitos alimentos ricos em ácido fólico muito antes da fecundação. Pílulas anticoncepcionais aumentam as exigências dessas vitaminas.

Carnes magras, frango, levedo de peixe, gérmen de trigo, cerveja, feijões e outras leguminosas, amendoins e bananas fornecem vitamina B6. Todos estes alimentos são ricos em ácido fólico: verduras de folhas verde-escuras como o espinafre, o agrião e o repolho, fígado, laranja, abacate, beterraba e brócolis.

Vitamina C

Aumentar a ingestão de vitamina C pode ser útil para aumentar a fertilidade, em especial para os homens; testes já demonstraram que a ingestão de 500 a 1.000 mg diários pode aumentar o número e melhorar a qualidade dos espermatozoides produzidos e reduzir suas anormalidades. Essa vitamina também pode prevenir uma doença denominada “aglutinação”, na qual os espermatozoides colam-se uns nos outros e são incapazes de atingir o óvulo. Todas as frutas, legumes e verduras – em especial o kiwi, pimentões, groselhas-pretas, morangos e frutas cítricas – contêm quantidades abundantes de vitamina C.

Alimentos que melhoram sua vida sexual

O ritmo alucinante da vida moderna leva ao estresse, ao cansaço e, algumas vezes, à ausência de energia sexual. Alguns alimentos podem ajudá-lo a combater isso.

Vitamina E

Poderoso antioxidante, a vitamina E ajuda a proteger o esperma de possíveis danos. Óleos de girassol, cártamo e alguns óleos vegetais, nozes, castanhas e sementes, margarina, gérmen de trigo e abacates são ricos nessa vitamina.

Leia também: Veja como a vitamina E pode beneficiar seu organismo

Zinco

É possível que seja realmente verdadeira a afirmação de que as ostras fazem bem para a vida sexual, pois elas são a fonte de alimento mais rica em zinco, mineral que é um dos nutrientes mais importantes para a produção de esperma.

A deficiência de zinco está ligada a uma diminuição na libido da mulher e a uma contagem reduzida de espermatozoides nos homens. Além disso, o zinco é um importante aliado do sistema imunológico, podendo ajudar a evitar diversas infecções. Você pode obter zinco de mariscos (especialmente das ostras), pães integrais, arroz integral, vegetais de folha verde-escura, carnes magras e peru.

Selênio

Este mineral é vital para garantir a produção de espermatozoides saudáveis. Carnes magras, vísceras, arroz integral e mingau de aveia são boas fontes.

Manganês

A metabolização do estrogênio depende do manganês. O que acontece é que uma deficiência de manganês reduz significativamente a fertilidade nas mulheres. Espinafre, castanhas portuguesas, chá, aveia, cereais integrais, gérmen de trigo, passas, abacaxi, feijões, ervilhas, nozes e castanhas são todos boas fontes de manganês.

Ácidos graxos essenciais

O ácido linoleico é importante para a produção de esperma. Óleo de girassol e óleos vegetais, nozes e castanhas contêm grandes quantidades.

Leia também: Confira as melhores fontes de ácidos graxos essenciais

Fitoestrogênios

Substâncias químicas de origem vegetal que se assemelham ao hormônio feminino estrogênio são abundantes na soja e nos produtos derivados dela, como bebidas à base de soja e tofu. Além disso, a linhaça também é um alimento rico nesta substância e em outras que ajudam o funcionamento do organismo. É possível que também protejam contra o câncer de próstata e outros tipos, pois previne o crescimento de tumores.

Antioxidantes

Frutas, legumes e verduras são ricos em antioxidantes, o que pode diminuir o risco de câncer do colo do útero. Eles também são conhecidos por prevenir doenças e prolongar a juventude, aprenda aqui um menu completo para consumir antioxidantes todos os dias da semana!

Leia também: Impotência sexual: 7 formas naturais de acabar com o problema

Arginina

Uma contagem mais alta de espermatozoides e sua maior capacidade de locomoção são, ambos, auxiliados pelo mineral arginina, a baixa significativa deste componente pode causar infertilidade. Alimentos proteicos, como carnes magras, ovos, feijões e outras leguminosas, nozes, castanhas e sementes, e derivados de leite, como queijo, são boas fontes.

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

Assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados