Faça uma busca
Já tem cadastro? Faça login aqui.
Cadastre-se para continuar lendo!
Artigo exclusivo para assinantes!
É grátis e você garante acesso a 3 conteúdos exclusivos
devices
Já sou assinante da Revista Impressa

Entendo que, respondendo a esta promoção, serei ingressado nos sorteios aqui oferecidos e passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, entre em contato com a nossa Central de Atendimento. Conheça também a nossa Política de Privacidade e Uso de Dados

Aproveite e assine o site seleções por apenas R$1,99 no primeiro mês. Clique aqui.
|
Publicado em: 11 de janeiro de 2020

13 coisas que você não sabia sobre o resfriado

Confira algumas curiosidades que fazem a diferença em sua saúde!

Imagem: dragana991/iStock

O resfriado é uma infecção viral comum no nariz e na garganta, que consegue se propagar facilmente. Confira algumas curiosidades importantes!

Confira 13 coisas que você não sabia sobre o resfriado:

1.

As confissões de um vírus da gripe

A expressão resfriado comum é inadequada. Comum faz pensar que há um patógeno único responsável pela coriza, pela tosse e pelo leve cansaço. Na verdade, há toda uma série de vírus – mais de 200 – que provocam resfriados, cada um deles com meios próprios para escapar das defesas do organismo. Por esse motivo, é improvável que se encontre uma cura única para o resfriado.

2.

Quanto ao nome “resfriado”, bem, é complicado. Os cientistas não têm certeza se a temperatura baixa afeta a patogenicidade do vírus, mas acreditam que os resfriados são mais comuns no inverno porque tendemos a passar mais tempo em cômodos fechados com pessoas e superfícies contaminadas.

3.

Além disso, inspirar o ar seco do inverno resseca o muco protetor que reveste as cavidades nasais. Quando isso acontece, o corpo não consegue cumprir a tarefa de pegar os possíveis micróbios perigosos antes que cheguem ao sistema respiratório. “O corpo luta secretando mais muco para expulsar mecanicamente o vírus”, diz a Dra. Evangeline Lausier, professora do Centro Duke de Medicina Integrativa, na Carolina do Norte. Portanto, não culpe o frio pelo nariz escorrendo: é só seu corpo lhe dizendo que está brigando! (Você pode ajudar o muco a vencer a luta tomando bastante líquido.)

4.

resfriado

Ficamos resfriados com mais frequência do que pensamos. Adultos têm uma média de dois ou três por ano, e algumas crianças têm oito ou mais. Eles também saem caro. Nos Estados Unidos, uma pesquisa de 2012 constatou que, em média, os resfriados reduziram em 26% a produtividade. Outro estudo estimou que o custo total da produtividade perdida seria de quase 25 bilhões de dólares por ano.

5.

O melhor remédio contra resfriados é gratuito: repouso. Quando adoecemos, o corpo não quer fazer nada além de atacar o vírus. Se você ignorar os sintomas e continuar seguindo a rotina normal, o resfriado pode ter impacto ainda mais negativo sobre a saúde e o cérebro. Em um estudo com quase 200 pessoas, publicado na revista Brain, Behavior, and Immunity, os pesquisadores verificaram que os participantes resfriados ficaram menos atentos, com mau humor e lentidão psicomotora; os processos de pensamento eram confusos, e o tempo de reação maior do que o dos saudáveis.

6.

Mas tente não repousar deitado de costas. Isso pode agravar a situação, porque a congestão das vias nasais pode descer para a garganta, provocando dor e tosse. Tossir deitado não é muito confortável e pode nos manter acordados. Em vez disso, apoie-se em travesseiros altos para “reduzir a irritação do receptor de tosse no fundo da garganta”, aconselha a Dra. Lausier. Isso também ajuda a remover o muco e facilita a respiração.

7.

Outra forma gratuita de melhorar? Procure um amigo ou parente carinhoso que cuide de você. Um estudo de 2009 da Universidade de Wisconsin-Madison mostrou que os pacientes que deram aos médicos a nota máxima num questionário sobre empatia ficaram doentes um dia menos do que os pacientes com médicos menos sensíveis. Os pacientes com médicos mais empáticos também apresentaram o dobro do nível de IL-8, proteína que o organismo libera para combater resfriados.

8.

Gripe e Labirintite resfriado

Embora o corpo precise de repouso, a Dra. Lausier diz que um modo excelente de estimular o sistema imunológico é um pouco de exercício leve. Não surpreende que o exercício regular ajude a combater micróbios. Um estudo do campus de Seattle da Universidade de Washington mostrou que mulheres pós-menopausa gordas ou obesas que se exercitavam tiveram menos resfriados do que as que não praticavam exercícios. Uma revisão de 2014 mostrou que exercícios regulares de intensidade moderada ajudam a prevenir resfriados, embora mais pesquisas sejam necessárias. De acordo com a Biblioteca Nacional de Medicina dos EUA, uma explicação pode ser que os exercícios ajudem a expulsar os micróbios dos pulmões e das vias respiratórias.

9.

A canja pode mesmo ajudar, embora o motivo não seja a receita da mamãe. Na verdade, a maioria das sopas ralas ajuda, porque o líquido quente alivia a congestão e aumenta o fluxo de muco. “A canja é ótima para a hidratação: líquido quente, sal e eletrólitos”, diz a Dra. Lausier.

10.

Não confie na vitamina C. Numa revisão de 29 estudos publicada em 2013, os suplementos comuns de vitamina C não reduziram a incidência de resfriados em nenhum caso. Em alguns estudos, mas não em todos, doses imensas tiveram pequeno efeito no alívio dos sintomas.

11.

Por outro lado, o zinco reduz os sintomas. De acordo com o Dr. Brent A. Bauer, no site mayoclinic.org, estudos recentes mostraram que comprimidos ou xarope de zinco encurtam em um dia a duração do resfriado, principalmente se tomados nas primeiras 24 horas após o surgimento dos sintomas. “O zinco é necessário para o funcionamento do sistema imunológico, e é bom elevar a dose no início dos resfriados”, diz Jonny Bowden, doutor em enfermagem clínica especializada. Mas consulte o médico para ter certeza de que isso não vai interferir em nenhum de seus remédios.

12.

resfriado

O vírus do resfriado sobrevive 24 horas ou mais fora do corpo humano; portanto, lave bem as mãos depois de tocar maçanetas e torneiras no trabalho. Um pequeno estudo de 2011 mostrou que pessoas infectadas com o rinovírus, causa mais comum do resfriado, contaminaram 41% das superfícies de casa – inclusive maçanetas, controles remotos e torneiras. Uma hora depois de tocar as superfícies contaminadas, a ponta dos dedos de quase 25% das pessoas continuava a dar resultado positivo para vírus de resfriado.

13.

A vovó tinha razão: gargarejos fazem bem, talvez até como preventivo. Em um estudo feito no Japão, voluntários foram instruídos a gargarejar regularmente com água, e outros, não. Sessenta dias depois, o grupo do gargarejo teve redução de até 40% dos resfriados, em comparação com o outro grupo. Para aliviar a dor de garganta, a Clínica Mayo aconselha gargarejar com 1/4 ou 1/2 colher (chá) de sal em 250 ml de água morna. (O sal extrairá o excesso de líquido do corpo.)

por Brandon Specktor

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados