Faça uma busca
|
Publicado em: 26 de agosto de 2019

Asma: 6 alimentos que ajudam a amenizar os sintomas

A asma é um problema de saúde grave quando não for tratada corretamente. Veja como a alimentação também pode ajudar nesse cuidado.

Imagem: Wavebreakmedia/iStock
Publicidade


Esse quadro de inflamação respiratória é mais que apenas uma alergia acentuada. Na asma, o diâmetro das vias respiratórias diminui e a respiração se torna difícil. Trata-se de uma doença pulmonar crônica que pode ser fatal. Tanto que foi a responsável pela morte prematura da escritora, atriz e roteirista Fernanda Young, aos 49 anos.

A asma deve ser tratada por um médico, e os medicamentos para crises devem estar sempre à mão.

Se o inalador de emergência que o médico receitou não trouxer alívio em 15 minutos, ligue para ele ou para o número de emergência local (ou peça a alguém para ligar). As crises graves de asma podem ser fatais. Leve sempre consigo a bombinha e os medicamentos. Nunca hesite em procurar ajuda de emergência se a crise parece particularmente grave.

No entanto, existem alguns alimentos que podem aliviar os sintomas e funcionar em situações menos graves.

Publicidade


Prevenção desde o primeiro dia

Segundo vários estudos científicos, é possível evitar o desenvolvimento de asma no bebê se a mãe tiver uma alimentação rica em vitamina E. Estima-se que a deficiência dessa vitamina E durante a gravidez explica até um terço dos casos de asma na infância. Os cientistas supõem que a ação antioxidante da vitamina E protege o sistema imunológico e o desenvolvimento inicial das vias respiratórias. Gérmen de trigo e óleo de gérmen de trigo são excelentes fontes, mas também pode-se obtê-la em nozes e castanhas, manga e cereais enriquecidos. Dê outro presente ao seu bebê: coma iogurte durante o último mês de gravidez e enquanto estiver amamentando. O probiótico Lactobacillus GG parece diminuir a asma em crianças cujas mães seguiram essa dica de alimentação.

Veja na galeria a seguir alimentos que combatem a asma:

  • zi3000/iStock

    Peixe

    Um estudo australiano detectou que as crianças que comiam peixes gordurosos como arenque, salmão, cavala e atum tinham 75% menos probabilidade de serem asmáticas. Por que os peixes protegeriam contra a asma? Os ácidos graxos ômega-3 encontrados nesses peixes reduzem a inflamação, que está na raiz da maioria dos problemas das vias respiratórias.

    Outro estudo constatou que as crianças asmáticas que tomavam suplementos de ômega-3, junto com vitamina C e zinco, apresentavam melhora da função pulmonar e melhor controle da asma.

    Além dos peixes citados no estudo, a sardinha também é uma boa fonte de ômega-3.

     


  • Daniela/Unsplash

    Maçã verde

    Uma série de estudos que analisaram a alimentação de crianças e adultos com asma concluiu que uma maçã por dia reduz os chiados no peito.

    Não tem maçãs em casa? Suco de maçã também ajuda.


  • dulezidar/iStock

    Azeite de oliva

    Num estudo com crianças na Ilha de Creta, concluiu-se que aquelas que consumiam mais margarina eram mais propensas a ter alergias e chiados, um sintoma de asma. Uma provável razão: a margarina é rica em ácidos graxos ômega-6, que, diferentemente dos ácidos graxos ômega-3, podem desencadear a inflamação.

    Parentes próximos da margarina são os óleos de cozinha ricos em ômega-6, como óleos de milho, cártamo e girassol. Para evitar o ômega-6, use azeite de oliva para umedecer o pão e diariamente no preparo dos alimentos.

     


  • GOSPHOTODESIGN/iStock

    Molho de tomate

    Adicione molho à omelete, misture tomates frescos ou em lata nos ensopados e acrescente massa ou molho de tomate ao empadão e pratos à base de legumes.

    Vários estudos revelaram que o consumo de tomates está ligado a menos sintomas de asma. Num deles, descobriu-se que as pessoas que comem tomates três vezes por semana têm menos chiados e menos sintomas da asma.

    Assim, aprenda a preparar em casa 5 tipos diferentes de molho de tomate!


  • cheche22/iStock

    Espinafre e tangerina

    Faça salada de espinafre com gomos de tangerina. Aumentar a ingestão das vitaminas C e A ajuda a reduzir o risco de asma. Uma revisão recente de estudos relacionados a asma e alimentação descobriu que as pessoas com níveis baixos de ambas as vitaminas eram mais inclinadas a ter doença pulmonar.

    Como funciona: a vitamina A ajuda a manter a integridade das células que revestem as vias respiratórias. A vitamina C é um antioxidante potente que pode ajudar a prevenir danos ao sistema imunológico, incluindo a mucosa, uma primeira linha de defesa. Também ajuda a regenerar outros antioxidantes, como a vitamina E, que pode ser danificada na luta contra o estresse oxidativo.

    A vitamina A também é abundante em alimentos enriquecidos, como cereais.


  • fortyforks/iStock

    Verduras e legumes

    Não são só o espinafre e a tangerina que ajudam. Comer muitos legumes e verduras frescos ajudou a proteger da asma os moradores de três cidades na China, segundo um estudo. As pessoas que consumiam menos vegetais apresentavam mais chiados e problemas pulmonares.

    O segredo: os vegetais contêm vários antioxidantes que protegem as vias respiratórias contra o estresse e danos – o tipo de problema que leva ao aumento da incidência da asma e sintomas de controle mais difícil.

    Assim, abasteça a geladeira com espinafre, cenoura, couve, mostarda e outros vegetais deliciosos, e inclua-os em todas as refeições.


fechar

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados


close