Mulheres podem sofrer de enxaqueca normalmente por causa de desequilíbrios hormonais.

Durante a gravidez, é mais comum desenvolver a enxaqueca no primeiro trimestre. Da mesma forma, é normal ela desaparecer no fim da gravidez. Tanto no aparecimento quanto no sumiço da dor, se deve ao desequilíbrio de estrogênio.

No começo da gravidez, os níveis de estrogênio estão baixos, o que favorece o desenvolvimento da enxaqueca. Ela ainda pode vir acompanhada de náuseas e vômitos.

No final, os níveis do hormônio aumentam, o que gera o equilíbrio hormonal e, assim, o desaparecimento da dor.

enxaqueca na gravidez
(Imagem: Prostock-Studio/iStock)

Vários fatores desencadeiam a enxaqueca na gravidez, pois o corpo passa por diversas mudanças, tanto hormonais quanto físicas, como dificuldade de locomoção, posição para dormir e mudanças na alimentação.

Enxaqueca na gravidez é perigosa?

A enxaqueca não significa um risco direto para o bebê, mas é importante procurar um obstetra para identificar as causas do problema, como pré-eclâmpsia.

Alguns sintomas podem vir atrelados à enxaqueca. Além de náuseas e vômitos, pode ocorrer visão turva, tonturas e pressão arterial baixa ou alta. Caso ocorram episódios graves decorrentes da pressão alta, nesses casos, há riscos para a gestante e o bebê.

Como tratar a enxaqueca?

Existem diversos medicamentos contra a dor que são prescritos para gestantes, como Paracetamol e Sumatriptano, que não oferecem riscos à saúde. Porém, quaisquer medicamentos prescritos devem ter a supervisão de um médico obstetra.

enxaqueca na gravidez
(Imagem: nd3000/iStock)

Tratamentos naturais para enxaqueca

Terapias alternativas são uma ótima opção, como acupuntura, técnicas de relaxamento e de controle da respiração, yoga e meditação. É importante descansar o máximo possível ao longo do dia, fazer de 5 a 7 pequenas refeições e beber no mínimo dois litros de água por dia.

Outra dica importante é combinar essas práticas ao exercício físico, que ajuda a melhorar a digestão e a equilibrar os níveis de açúcar no sangue. Além disso, o exercício físico é um ótimo aliado no parto normal!

Como prevenir

É importante sempre se atentar às causas da enxaqueca, como estresse, ansiedade e alimentação. Outros fatores podem ser lugares barulhentos ou com muita luz e exercícios que exijam muito esforço.

Uma boa opção é fazer um diário de rotina e relatar os horários e atividades em que a enxaqueca mais surge. Se atente também ao surgimento de dores e pressão abdominal.


Para ter o diagnóstico correto dos seus sintomas e fazer um tratamento eficaz e seguro, procure orientações de um médico ou farmacêutico.