Faça uma busca
|
Publicado em: 29 de agosto de 2018

Como se planejar para enriquecer: confira o roteiro

Iana Faini
Última atualização: 28 de agosto de 2018
Por: Iana Faini

Não precisa abrir mão do conforto e lazer para conquistar a independência financeira, veja como

Como se planejar para enriquecer: confira o roteiro Imagem: Gabriel Queiroz/iStock

Aqui em nosso canal de Economia você encontra diversos artigos com sugestões para economizar: seja com o aproveitamento máximo de produtos e alimentos, dicas para se beneficiar com descontos e negociar nas compras, além de informações para organizar suas finanças, quitar dívidas e sair do vermelho. Agora, vamos falar sobre como se planejar para enriquecer com dicas simples. Acumular dinheiro é o caminho para enriquecer sem abrir mão de qualidade de vida, conforto e lazer e é mais fácil do que parece. Confira:

O roteiro básico para quem quer ficar rico

  1. Conhecer suas finanças: saber quanto você recebe no total, quanto gasta, como e onde gasta. Assim você pode evitar gastar mais do que ganha ou desperdiçar dinheiro;
  2. Descobrir as suas necessidades: o que você precisa ter para viver com qualidade de vida e conforto, sem extrapolar;
  3. Definir prioridades e objetivos;
  4. Organizar: garantir o pagamento dos custos fixos mensais e planejar o consumo;
  5. Potencializar os ganhos: reservar recursos para investir ou para realizar projetos futuros sem precisar se endividar.

Ao conhecer suas finanças e se planejar para enriquecer você tem o controle do seu orçamento. Com um orçamento mensal fica fácil identificar formas de fazer o dinheiro ser suficiente para cobrir todos os gastos e de onde pode ser destinado a uma parte para começar a investir e potencializar seus ganhos.

Exemplos de onde obter recursos para destinar para investimentos

  • Cancelar diversos cartões de crédito que cobram anuidades e manter, no máximo, dois;
  • Negociar a isenção ou um desconto na anuidade do cartão de crédito, ou cancelar e migrar para outro banco;
  • Manter no máximo duas contas bancárias, reduzindo o gasto com tarifas de serviços de contas correntes em diversos bancos. Escolha o que você mais gosta, ou onde possui mais recursos;
  • Negociar com o gerente da conta bancária que será mantida uma redução da tarifa mensal (os gerentes podem conceder descontos e isentar de tarifas, ao menos por um período, para evitar o encerramento da conta, ou podem oferecer um pacote com tarifa mais baixa (analise seu perfil de uso da sua conta bancária);
  • Cancelar serviços que não usa com frequência, como a mensalidade da TV a cabo.

A dica de ouro é manter o orçamento equilibrado com um valor destinado para investimentos, como se fosse um gasto fixo. Isso se torna mais fácil quando ocorre a quitação de uma parcela de financiamento ou empréstimo. Neste caso, o valor que antes entrava no orçamento como obrigação de pagamento deve ser transferido para “obrigação” de investimento. Outra oportunidade é destinar parte de valores extras que entram no orçamento, como 13º salário, indenização, prêmios ou bônus.

Com esse roteiro, é possível se planejar para enriquecer e conquistar a sonhada independência financeira. Lembre-se que há investimentos interessantes com aplicação inicial de apenas R$ 30,00, como o Tesouro Direto, que rende mais do que a Poupança.

Por Samasse Leal