Faça uma busca
|
Publicado em: 16 de abril de 2021

Nutricionista compartilha suas dicas para combater a insônia

O sono é fundamental para o bom desempenho das funções corporais, mas muita gente ainda tem dificuldades para dormir

Imagem: gpointstudio/iStock

Quem tem insônia sabe como é frustrante se deitar para dormir e não conseguir. Essa dificuldade de pegar no sono pode ocorrer por diversos fatores, como excesso de estresse e alimentação inadequada. Ciente da importância de uma noite bem dormida, o nutricionista Matheus Motta, do WW Vigilantes do Peso, separou algumas dicas bem importantes para quem quer apostar em novos hábitos saudáveis que ajudam a desacelerar o corpo e a mente antes de dormir.

"Muitas pessoas estão relatando problemas para dormir devido à ansiedade e ao estresse relacionados à Covid-19, por exemplo. Dormir pouco pode causar um aumento da pressão arterial, da frequência cardíaca e do hormônio do estresse, o cortisol, ainda mais em um quadro de insônia, que se caracteriza por diversas noites mal dormidas", comenta o nutricionista. 

A importância do sono

O nosso corpo é incapaz de acostumar-se à ausência de sono. Por mais que muitas pessoa se gabem de precisar dormir "apenas 5 ou 6 horas por noite", a longo prazo isso pode trazer prejuízos à saúde. Estudos mostram que dormir bem promove a longevidade e ainda ajuda a aumentar a felicidade. Além de promover o melhor funcionamento do sistema imunológico, menor vontade de comer doces, alívio de dores crônicas e menos inflamações.

Leia também: Valeriana: a planta que induz o sono

"Assim como a alimentação e a atividade física, o sono é essencial para a boa saúde e o bem-estar em geral. Desregulações como a insônia indicam que há algo errado. Dormir pouco pode atrapalhar a concentração, criatividade, humor, capacidade de resolver problemas e até potencializar sentimentos de depressão, ansiedade, entre outros", exemplifica Motta.

Por isso, ele recomenda: priorize a sua saúde mental e reconheça por que dormir bem é importante para o corpo e mente. O conselho vale para todos, mas quem faz dietas restritivas e extremamente baixas em calorias deve ficar mais atento.

"Ao comer menos do que o adequado surgem efeitos físicos e psicológicos dessa restrição, como a insônia. Por isso, a promessa da perda rápida de alguns 'quilinhos extras' não pode ser mais importante do que a sua saúde mental e física", reforça. 

Alimentos para evitar a insônia

carga glicêmica
Imagem: iStock

Os alimentos também exercem influência em nosso sono. E assim, saber quais são aqueles que você deve incluir ou retirar do seu cardápio noturno pode ser de grande ajuda para combater a insônia. De forma geral, opte por alimentos ricos em triptofanos, aminoácidos que ajudam a produzir serotonina -- hormônio responsável pela regulagem do humor e do sono.

São bons exemplos de alimentos ricos em triptofanos:

  • Leite e iogurtes desnatados,
  • Queijo branco,
  • Banana;
  • Nozes;
  • Sementes (de abóbora, gergelim, linhaça).

Motta recomenda também a ingestão de alimentos ricos em vitaminas do complexo B, como a B1, que favorece o processo de recuperação do organismo, e a B6, importante para regular os padrões de humor e o sono. "Atum, espinafre, lentilha, cenoura e arroz integral são alguns exemplos", lista. 

Além disso, o nutricionista também sugere o consumo de alimentos que tenham ácido fólico em sua composição. Esses são essenciais para a boa manutenção dos neurônios, células cerebrais que são reparadas no sono.

Alguns alimentos que contém ácido fólico são:

  • Espinafre;
  • Feijão;
  • Lentilhas;
  • Quiabo;
  • Soja verde;
  • Ovos.

Atenção às bebidas que ingere

chá de capim-santo
(Imagem: MARINA BOGACHYOVA/iStock)

Mas não é só a alimentação que merece maior atenção se você sofre de insônia. O que você ingere também deve ser reavaliado. E isso porque tanto o álcool quanto a cafeína podem interferir no sono, provocando insônia ou maior propensão de que você acorde no meio da noite.

"É importante controlar o consumo de álcool e não ingeri-lo antes de dormir. Bebidas alcoólicas, assim como alimentos estimulantes - como chocolate, café, guaraná, mate e chá preto, além dos refrigerantes - podem prejudicar o sono e agravar quadros de insônia. Por isso, prefira bebidas quentes à noite, pois essas ajudam no processo de relaxamento", comenta Motta, sugerindo que quem tem dificuldades para dormir aposte em chás calmantes como camomila, maracujá ou erva-cidreira antes de dormir.

Criando novos hábitos para combater a insônia

como pegar no sono
Imagem: iStock

Você tem o hábito de usar o celular antes de dormir? Ou de assistir uma série na televisão? Pois saiba que esses são hábitos que retardam o sono. E assim, podem contribuir para a sua insônia.

"Dê um tempo das telas pouco antes de deitar. A luz azul emitida pelos aparelhos pode retardar a liberação do hormônio promotor do sono, a melatonina. Prepare-se para um sono melhor desligando os dispositivos 30 a 60 minutos antes de dormir", sugere o nutricionista.

Motta também recomenda evitar refeições muito pesadas à noite, como alimentos gordurosos. "Elas demoram a ser digeridas pelo organismo, fazendo com o que o processo de descanso e recuperação não seja o ideal. Prefira sempre opções leves antes de dormir", finaliza.

Para ajudar no sono, crie rituais antes de dormir, como tomar chás quentes, ler um livro e fazer alguns alongamentos. Confira mais 10 dicas de especialistas para evitar a insônia.

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados


Cadastre-se GRÁTIS para continuar lendo


Você garante acesso a 3 conteúdos exclusivos

Já tem cadastro? Faça login aqui.

Já sou assinante da Revista Impressa

close