Pressões externas (problemas no trabalho) ou internas (enfermidades e dor) são capazes de causar estresse. Ao sentir a capacidade de aguentar sendo superada pelas exigências impostas a você, o estresse atingiu o ponto de ser prejudicial.

Quando se está estressado, o corpo reage liberando os hormônios do estresse, incluindo a adrenalina e o cortisol. Como resultado, o coração bate mais rápido, a pressão sanguínea sobe e a velocidade da respiração aumenta. Embora essa reação possa ser útil diante de um perigo repentino, no longo prazo pode levar a graves problemas.

No início, o estresse é capaz de suscitar enxaquecas, dores de estômago, indigestão e náusea. Também causa problemas de longo prazo, como doença cardíaca e dores nas costas. O estresse pode até acentuar a dor existente, pois aumenta a sensibilidade a estímulos e gera tensão muscular. Portanto, é essencial avaliar o nível de estresse em sua vida e desenvolver técnicas para administrá-lo em eficácia.

Fatores de estresse

O primeiro passo para gerenciar o estresse é identificar, sobretudo, o que o deixa estressado. Não é tão simples quanto parece, já que os sinais – fadiga e depressão – talvez não sejam sempre tão óbvios. No entanto, você deve tentar analisar a frequência de certos sintomas à medida que se relacionem a situações específica em sua vida. Os sinais mais típicos são:

O estresse é o maior de todos os gatilhos da dor. Piora quase todo tipo de dor, desde enxaquecas e artrite até cólicas estomacais e fibromialgia.

Primeiro, tente se conscientizar dos sintomas físicos vividos quando está estressado. Depois, pense na correlação de tais sintomas com outros eventos que estejam ocorrendo em sua vida. Um diário pode ser útil para esse propósito.

Lidando com o estresse no ambiente

O ambiente pode contribuir bastante para o impacto do estresse no dia a dia. O ritmo da vida urbana moderna, multidão, ruído e agitação constante, assim como a solidão que muitas pessoas sentem, tudo isso cria estresse. Um tema comum no estresse ambiental é a sensação de perda de controle, o sentimento de impotência.

O deslocamento até o trabalho na hora do rush não apenas irrita, mas costuma consumir tempo. Siga estas soluções práticas para evitar o estresse:

♦ Chegue cedo ao trabalho. Use o tempo para uma caminhada nos arredores, se for seguro.
♦ 
Pergunte ao seu chefe se pode chegar mais cedo e sair uma hora antes. Utilize essa hora ao final do dia para se exercitar.
♦ 
Se puder trabalhar em casa uma ou duas vezes na semana, caminhe ou faça ginástica no tempo que empregaria no deslocamento.

É importante recuperar a percepção de controle sobre o ambiente. Avalie as atividades diárias que o estressam e considere como evitá-las ou amenizá-las. Por exemplo, caso fique tenso e ansioso por enfrentar trânsito pesado todo dia, para ir e voltar do trabalho, explore as opções de transporte público. Se o ruído externo perturba o ambiente doméstico, bloqueie-o como música suave e relaxante.

Desestresse com ações positivas

Diversas atividades ajudam a eliminar o estresse ou, pelo menos, evitam por um tempo, impactando no grau da dor. Veja como relaxar após esses momentos estressantes do dia a dia.

Exercite-se – Correr, nadar ou 30 minutos na bicicleta ergométrica podem disparar ótimas sensações. Entre elas o aumento das endorfinas, analgésicos naturais do corpo. Caminhar também ajuda bastante, confira algumas maneira eficazes de fazer caminhada.

Faça amor – Não há forma mais agradável de liberar endorfinas.

Afague seu bichinho – Poucos minutos fazendo carinho em um gato ou cachorro podem liberar serotonina, prolactina e ocitocina, hormônios do bem-estar.

Coma chocolate amargo – Como o exercício e o sexo, o chocolate libera endorfinas que reduzem a dor. Mas não exagere – um pedaço ou dois resolvem.

Faça meditação – Escolha um momento do seu dia e dedique à meditação. Poucos minutos podem fazer uma diferença enorme na sua vida. Conheça aqui 4 técnicas e escolha a que mais combina com você.

Pegue sol – Já notou como se sente melhor num dia de sol? Use protetor solar, claro.

Converse com um amigo divertido – Pessoas felizes nos fazem relaxar e rir.

Lidando com o estresse em relacionamentos

Em geral, o estresse é causado pelas interações diárias com outras pessoas. Por exemplo, os pais ficam exaustos e estressados quando as crianças têm problemas para dormir à noite. Um gerente num novo emprego pode se estressar ao tentar impressionar os colegas.

Quando as relações pessoais são afetadas, muita gente suprime as emoções em vez de comunicá-las de forma direta. Isso pode levar a sintomas físicos dolorosos. Afinal, sentimentos de raiva, frustração ou aflição não externados se manifestam, com frequência, em sintomas físicos – dores de cabeça, tiques nervosos, palpitações e hiperventilação.

A comunicação é o primeiro passo para superar qualquer estresse nas relações pessoais. Inclusive no casamento! No longo prazo, é uma das maneiras mais eficazes de atenuar o estresse que causa dor e estimula uma mudança construtiva em sua vida. Pratique sempre.

Bom, agora você já pode pôr em práticas essas técnicas e ter uma vida mais tranquila e com mais autocontrole. Não é simples, mas é possível. Não desista! E se quiser descobrir quais são os principais sintomas de estresse que você carrega, faça esse quiz incrível.