Faça uma busca
|
Publicado em: 11 de junho de 2020

Osteopatia: entenda o que é e para que serve

A osteopatia é um tratamento eficaz e que pode ajudar sem recorrer a medicamentos ou cirurgia.

Imagem: ChesiireCat/iStock

A osteopatia é uma forma de tratamento criada por Andrew Taylor Still, nos Estados Unidos, no século XIX. Ele desenvolveu uma conduta especial de fisioterapia com uso das mãos, que tem como base o conceito de que o sistema musculoesquelético – ossos, músculos, articulações e tecidos relacionados, além do sistema nervoso – é fundamental para a saúde do corpo. Na verdade, a osteopatia baseia-se no princípio de que o corpo é uma unidade biológica e que todas as suas estruturas e funções são inseparáveis. Por conseguinte, alterações locais podem provocar modificações a distância; por exemplo, um problema no pé pode provocar dor nas costas.

Quais são os distúrbios tratados pelos osteopatas?

O osteopata trata distúrbios de músculos, articulações, tendões e ligamentos. Muitos pacientes têm lesões físicas ou problemas posturais. Contudo, a osteopatia também é útil em enfermidades tão diversas quanto dores de cabeça, problemas respiratórios, perturbações digestivas e até mesmo otite média secretora.

Como são as consultas e tratamento?

Na primeira consulta, o osteopata registra o histórico pessoal do paciente, seguindo-se exame visual e manual. Ele recorre ao sentido tátil altamente desenvolvido (palpação) para identificar pontos de fraqueza e áreas de problema em uma lesão ou em volta dela. Porém não prescreve medicamentos, nem usa cirurgia invasiva, embora possa lançar mão de radiografias, exames de sangue e outras informações que o paciente possa fornecer.

Além disso, os osteopatas se valem de uma variedade de técnicas manuais, e a sessão pode incluir uma ou mais destas:

  • manipulação de uma articulação, que pode variar de movimentação na amplitude normal até o uso de técnicas de impulso de alta velocidade;
  • técnicas de bombeamento para melhorar a circulação sanguínea e a drenagem do sistema linfático.

A sessão dura cerca de meia hora. Diferentes problemas necessitam de números variados de sessões de tratamento. O número médio de consultas vai de seis a oito. Os osteopatas (e quiropráticos) também orientam os pacientes sobre os cuidados posteriores e os exercícios fora das sessões de tratamento.

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados


Cadastre-se GRÁTIS para continuar lendo


Você garante acesso a 3 conteúdos exclusivos

Já tem cadastro? Faça login aqui.

Já sou assinante da Revista Impressa

close