Transtorno obsessivo-compulsivo é considerado quando você verifica várias vezes se desligou o forno ou sempre anda pelo mesmo lado da rua. Você faz isso? Muitos de nós temos hábitos compulsivos, mas apenas ocasionalmente eles saem do controle. Abaixo estão descritos os medos e ações típicos de algumas das formas mais comuns de transtorno obsessivo-compulsivo (TOC). Contudo, converse com o médico caso seus hábitos angustiem você ou sua família e o estejam perturbando.


Seus pensamentos e suas ações

Medo de contaminação por germes ou sujeira
Verificar repetidamente seu corpo procurando sinais de contaminação
Lavar-se frequentemente
Evitar lugares ou objetos que você suspeita serem fontes de contaminação

Medo de consequências danosas que podem resultar de um lapso, assim como deixar a porta destrancada, a luz acesa ou a torneira aberta
Verificar repetidas vezes trancas, torneiras ou interruptores
Tentar não ser a última pessoa a sair de casa
Buscar regularmente de outras pessoas garantias de que tudo é seguro

Imaginar que pode prejudicar ou causar angústia àqueles que você ama, como machucar seu filho ou trair seu parceiro
Evitar situações ou objetos que você teme que possam machucar, como utensílios afiados
Focar em um pensamento que pareça neutralizar o risco

Medo de desordem ou falta de simetria ou se sentir ansioso ou angustiado quando objetos estão desalinhados
Reorganizar constantemente objetos até que eles pareçam certos

Medo de consequências terríveis caso você execute as tarefas na ordem errada
Refazer ações que você sente que talvez tenham sido feitas incorretamente.


Algumas ações que ajudam

Trate bem de seu corpo – isso é bom para a mente

Para manter a ansiedade no mínimo, é importante manter seus níveis de glicose do sangue o mais constantes possível durante o dia. Pois, quando o nível de glicose do sangue desce ou sobe de repente, a ansiedade toma conta. Comece o dia com um bom café da manhã e ao longo do dia faça refeições pequenas e regulares. Escolha alimentos com baixo índice glicêmico, porque liberam energia mais lentamente, incluindo grãos integrais, frutas e legumes e verduras. E evite os picos de glicose que resultam de comer biscoitos, bolos e doces.

Diminua sua respiração

Quando uma fobia ou TOC provoca pânico ou ansiedade, é fácil hiperventilar. Isso perturba o equilíbrio do oxigênio e do dióxido de carbono no sangue, fazendo com que você se sinta tonto, tenso e ainda mais ansioso. Tente esta rotina de respiração para ajudá -lo a se acalmar.
● Sente-se com uma mão no estômago e a outra no peito.
● Inspire profundamente pelo nariz por quatro segundos; sinta a mão no seu estômago se elevar enquanto a que está no peito permanece parada.
● Prenda a respiração por dois segundos; expire lentamente pela boca por seis segundos, expirando a maior quantidade de ar possível e sentindo a mão no estômago descer enquanto a que está no peito permanece quase parada.
● Continue assim por cinco minutos, ou até você se sentir completamente calmo.

Lide com as ansiedades, uma de cada vez

Enfrentar coisas que deixam você ansioso pode diminuir seus efeitos. Faça uma lista das coisas que você mais teme. Enfrente-as uma por uma, começando pela menos preocupante. Então, se você fica menos ansioso de sair de casa sem verificar se o fogão está desligado, comece com isso. Em vez de verificar várias vezes, pratique até que você possa checar apenas uma vez antes de sair. Então passe para sua próxima preocupação da lista. Conforme você avança, monitore seus níveis de ansiedade – é encorajador vê -los diminuir.

Anote

Portanto quando você tiver pensamentos obsessivos ou se sentir incitado a tomar uma atitude compulsiva, anote. Registre exatamente o que você está pensando – sem se importar com a negatividade dos seus pensamentos, nem com sua repetição várias vezes. Quanto mais você anotar, mais vai descobrir que eles perdem o poder sobre você.