Faça uma busca
|
Publicado em: 31 de agosto de 2021

O que fazer para recuperar o apetite?

Ficar sem vontade de comer pode ser prejudicial à saúde

Imagem: Drazen Zigic/iStock

Todos nós perdemos o apetite de vez em quando, mas nem sempre isso acontece por motivos negativos. Todo mundo sabe que quando nos apaixonamos por alguém qualquer outra coisa se torna insignificante, inclusive a comida. Mas se você estiver comendo mal, seja qual for a razão, é importante recuperar seu interesse pela comida para manter a boa saúde.

A atração por comida é um dos melhores prazeres da vida. É também um forte indicador de boa saúde. Assim, quando você ou alguém que normalmente come bem perde o interesse pela comida, repentinamente, isso deve ser motivo de preocupação.

Um apetite saudável

O estímulo para comer é regulado pelo hipotálamo. Essa parte do cérebro monitora fatores que influenciam seu apetite, como os níveis de glicose e de outros nutrientes no sangue. O hipotálamo recebe sinais dos sensores no estômago e emite substâncias químicas que ativam ou anulam seu apetite, dependendo de as mensagens estarem "vazias" ou "cheias".

Leia também: Entenda a diferença entre fome e apetite e melhore sua alimentação

Às vezes, o funcionamento irregular do apetite ocorre devido a uma má alimentação, uma saúde abalada, fatores emocionais ou hormonais. Mensagens erradas podem ser enviadas para o corpo, resultando na perda ou no aumento do apetite. Um período curto de falta de apetite raramente é preocupante, mas se os sintomas persistirem por mais de uma semana, um médico deverá ser consultado.

O que afeta seu apetite?

Muitas coisas podem diminuir seu interesse por comida — algo tão comum como um resfriado ou um frio na barriga podem deixar você sem comer por um ou dois dias. Distúrbios mais graves como a síndrome do cólon irritável, úlcera, náusea ou indigestão podem causar desconforto ou dor, o que normalmente afeta seu desejo de comer.

Nesses casos, prefira refeições leves, nutritivas e regulares a alimentos industrializados, refinados e gordurosos que sobrecarregam a digestão. Chás feitos de ervas e temperos como hortelã, erva-doce, canela, camomila e gengibre podem trazer um alívio bem-vindo, e o iogurte natural reabastece a flora do sistema digestivo.

O fator emocional

O estresse, a ansiedade e a depressão podem resultar na perda de apetite e em maus hábitos alimentares. Justamente quando precisam de refeições boas e nutritivas para ajudá-las a lidar com o estresse, as pessoas que estão sofrendo de problemas emocionais podem vir a perder o entusiasmo pela comida. Comer pouco e com frequência pode auxiliar na recuperação do interesse.

Estimulantes

Cigarros, café e álcool devem ser evitados, pois eles diminuem o apetite. Eles reduzem a sensação de paladar e olfato, enviam uma mensagem errada de estômago “cheio” e podem minar um interesse saudável pela comida. Os remédios estimulantes podem causar perda de apetite, especialmente se apresentarem efeitos colaterais como náuseas. Os estimulantes também podem aumentar o risco de deficiências nutricionais, levando a um ciclo repetitivo de níveis reduzidos de energia e a um apetite cada vez menor.

Vitaminas e minerais

Se você estiver com pouco apetite por mais de duas semanas, aumente a ingestão de alimentos que contenham zinco, magnésio e potássio. Você também precisa de alimentos ricos em vitaminas B e C todos os dias. Essas vitaminas não ficam armazenadas no corpo por muito tempo e seus níveis devem ser atingidos regularmente.

Potássio: coma alimentos com altos níveis de potássio, como bananas, batatas, frutas secas, abacates, nozes, sementes e grãos.

Magnésio: alimentos ricos neste mineral, incluindo grãos integrais, nozes, figos secos e legumes verdes, podem ajudar a desenvolver um apetite saudável.

Vitaminas B e C: coma legumes, verduras, frutas, grãos integrais, nozes, carnes, aves, peixes, ovos e laticínios todos os dias para completar seus níveis de vitaminas B e C.

Sementes de abóbora: são uma ótima fonte vegetariana de zinco, cuja deficiência é conhecida por reduzir o apetite. Carne vermelha magra, caranguejo e outros crustáceos contêm altos níveis de zinco, assim como sardinha, aves, grãos e nozes.

Devagar e sempre

Tente comer de cinco a seis pequenas refeições baseadas em carboidratos complexos, como massas, pães, batatas, arroz e macarrão. Se for possível, tome sempre café da manhã — mesmo que seja simples e leve, como um pedaço de fruta ou uma banana, por exemplo. Esse é um bom começo, pois você estará suprindo a energia necessária para lidar com o longo dia que está apenas começando.

Leia também: 5 estratégias para ter mais apetite de manhã

Embora os alimentos ricos em fibras sejam uma parte importante de sua alimentação, se você não estiver comendo bem há algum tempo eles poderão causar flatulência. Tente comê-los em pequenas quantidades até que seu apetite aumente. Você ainda pode obter fibras fáceis de ingerir em alimentos como purê de batata e outras leguminosas, sopas de legumes, bananas maduras e arroz.

O que deve ser evitado

Bebidas gasosas e com açúcar, chá e café: todos diminuem o apetite. Em vez de beber grandes quantidades de álcool e nada mais, escolha uma refeição como acompanhamento e sempre mantenha os limites recomendados. Tente evitar alimentos industrializados e com açúcar que, além de não terem valor nutricional, tiram seu apetite.

Outras alternativas

Os antigos médicos chineses receitavam folhas de alfafa para tratar muitos distúrbios digestivos e a falta de apetite. Essa prática também é adotada por médicos da ciência hindu aiurvédica. A alfafa pode ser encontrada sob a forma de sementes germinadas ou de suplemento.

Outra opção é utilizar cores como estímulo. Recupere seu apetite com pequenas quantidades de alimentos visualmente atraentes e tentadores. Experimente uma colher de fruta silvestre com iogurte, por exemplo.

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados


close