Faça uma busca
|
Publicado em: 17 de junho de 2020

Saiba como se livrar de germes e bactérias com eficácia

Com medidas simples você conseguirá diminuir os riscos de infecções no seu dia a dia

Imagem: Sarawutnam/iStock

Menos de um século depois da descoberta dos antibióticos, o mundo continua enfrentando o ataque de superbactérias – algumas resistentes a todas as drogas, exceto as mais poderosas. Além disso, não podemos esquecer dos vírus que ameaçam pela mutação e pelo risco de causar uma pandemia global, como o coronavírus. Na falta de um traje espacial, aqui estão duas medidas que você deve tomar para se proteger dos germes e bactérias.

Proteja-se contra estafilococos

O estafilococo é um dos tipos mais comuns de bactérias. As infecções nem sempre são graves; geralmente elas causam apenas problemas de pele sem importância. Mas o Staphylococcus aureus resistente à meticilina (MRSA), uma cepa comum de estafilococo, pode ser fatal porque ele é resistente até aos antibióticos mais poderosos.

Algumas infecções por MRSA são relativamente inofensivas, porém em idosos ou em alguém com o sistema imunológico debilitado elas podem causar um grande problema. Pessoas com maior risco são as que estiveram hospitalizadas recentemente, as que moram há longo tempo em clínicas de tratamento ou de repouso e quem pratica esportes de contato.

  • AlexRaths/iStock

    No dia a dia

    Lave as mãos

    É uma recomendação que pode parecer banal, mas manter as mãos limpas, lavando-as com água morna e sabão por pelo menos 20 segundos, é a melhor maneira de evitar MRSA. Se houver um surto de MRSA na escola ou no trabalho, use o antisséptico clorexidina, que elimina as bactérias da pele.


  • Wittybear/iStock

    Tome um banho de chuveiro

    Além dos banhos diários, é muito importante depois de fazer exercícios físicos. E não economize no sabonete!


  • VladimirFLoyd/iStock

    Cubra os cortes e arranhões com um curativo

    Deixe-os cobertos até cicatrizarem para manter os estafilococos afastados.

    Veja outras soluções práticas para cuidar que cortes na pele.


  • taka4332/iStock

    Seja egoísta

    Não compartilhe toalhas, lâminas de barbear, artigos de maquiagem, pentes e escovas de dentes. Até mesmo telefones celulares e roupa usada podem abrigar estafilococos.


  • DuxX/iStock

    Crie uma barreira

    Use uma toalha ou roupa como barreira entre sua pele e o aparelho de ginástica. E limpe bem todo equipamento com uma solução bactericida ou álcool antes e depois de usá-lo.


  • Bewakoof.com Official/Unsplash

    Mantenha distância

    Todos adoram os companheiros do time de futebol, mas evite abraços, esbarros e outros contatos corporais que possam espalhar bactérias.


  • Antonio_Diaz/iStock

    Use água quente

    Lavar toalhas e roupa de ginástica em água quente ajuda a matar bactérias.

    Aproveite e veja como limpar roupas de cama corretamente e se livrar dos ácaros.


  • Vicheslav/iStock

    No hospital

    Aja como um investigador

    Antes da internação, pergunte o que o hospital faz para controlar a infecção hospitalar e sobre suas taxas de infecção cirúrgica e programa de controle de infecção. Se não ficar satisfeito com as respostas – especialmente se a pessoa que o atender se irritar –, procure outro hospital.

    Conheça também 10 dicas do que não fazer em uma visita hospitalar.


  • Antonio_Diaz/iStock

    Escolha o cirurgião certo

    Pergunte ao seu cirurgião qual é, em seu hospital ou clínica, a taxa de infecção. Acredite – ele saberá! Você pode não entender a resposta, mas perceberá se ele leva a prevenção de infecção a sério.


  • liza5450/iStock

    Tome um banho

    Alguns especialistas recomendam tomar banho com sabão antisséptico que contenha clorexidina nos três a cinco dias antes da cirurgia. No entanto, pesquisas recentes demonstraram que não é necessário usar sabonete especial. Qualquer um funciona, desde que você tome um banho “caprichado” antes da operação.


  • LumineImages/iStock

    Pare de fumar

    Deixe o cigarro de lado por pelo menos quatro dias antes de ir para o hospital. Em relação aos não fumantes, os fumantes correm um risco três vezes maior de contrair infecções, provavelmente porque o fumo interfere com a distribuição de sangue oxigenado no organismo, afetando a resposta imunológica a bactérias.


  • gustavomellossa/iStock

    Pergunte sobre antibióticos pré-cirúrgicos

    Estudos revelaram que prescrever antibióticos aos pacientes antes ou durante a cirurgia pode cortar pela metade o risco de infecção pós-operatória, sem aumentar o risco de resistência a antibióticos. Pergunte ao seu médico sobre os procedimentos hospitalares a esse respeito e educadamente lembre-o de prescrever os antibióticos se for o caso. Depois não deixe de tomá-los no pré-operatório.


  • Kwangmoozaa/iStock

    Verifique o nível de açúcar no sangue

    Se você tiver diabetes, o risco de infecção é bem mais alto. Mantenha a sua glicemia o mais estável possível antes de entrar no hospital e certifique-se de que seja monitorada regularmente.


  • TRADOL LIMYINGCHAROEN/iStock

    Permaneça atento

    Insista para que os funcionários do hospital que entram no seu quarto – até mesmo o médico – lavem as mãos ou as limpem com álcool gel antes de tocar em você. Um estudo revelou que um aumento de 25% na frequência da lavagem de mãos de quem trabalha em UTI reduz em 25% a taxa de infecção hospitalar. Peça também ao médico ou enfermeira que limpe o estetoscópio antes de usá-lo em você. Esse instrumento está frequentemente contaminado com MRSA.


  • ShutterOK/iStock

    Use o cateter certo

    Uma fonte importante de infecção por MRSA é o cateter central, um tubo de plástico macio, inserido cirurgicamente em uma grande veia do tórax. Ele facilita a administração de determinados medicamentos, como os de quimioterapia. Se precisar de um cateter, peça um impregnado com antibiótico ou coberto com clorexidina de prata, que, segundo estudos, ajudam a reduzir infecções causadas pelo cateter central.


  • Sarawutnam/iStock

    Será MRSA?

    As infecções geralmente começam como uma espinha ou picada de inseto, próxima a um corte ou arranhão, em áreas do corpo como pescoço, virilha, nádegas ou axilas. Se a área ficar avermelhada, inchada, dolorida ou contiver pus, procure o médico e peça um teste para pesquisar infecção por estafilococos.


Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados