Às vezes o organismo toca um sinal de alerta para nos avisar que algo não está bem, especialmente no que diz respeito a alimentação. Em alguns casos, esses sinais são silenciosos e pouco perceptíveis se você não tiver intimidade com o seu corpo. Por isso, é preciso ficar atento a um pequeno mal estar, dor ou desconforto que pode não parecer nada, mas podem ser pistas que seu corpo pode estar dando para você mudar a dieta.

Além disso, é muito comum que sintomas como esses sejam confundidos com doenças. Mas nem sempre é o caso. Talvez você esteja exagerando no açúcar ou esteja precisando de mais fibras no seu dia a dia. E com algumas pequenas mudanças na alimentação é possível se sentir novo em folha novamente. Para saber como, anote esses 8 sinais silenciosos de que seu corpo quer mudar de dieta.

  • taa22/iStock

    Nervosismo e taquicardia pode ser excesso de cafeína

    Geralmente, é impossível resistir a um cafezinho. Mas nervosismo, taquicardia e insônia são sinais inegáveis de excesso de cafeína. Além disso, compostos do café, como a cafeína e os catecóis, podem irritar o estômago e provocar azia e dor de barriga.

  • Magone/iStock

    Falta de memória pode ser excesso de queijo

    Se você adora queijo, saiba que o principal ingrediente do seu alimento preferido é a gordura saturada, a gordura “ruim”, ligada ao esquecimento. Um estudo de quatro anos constatou que as mulheres com mais de 65 anos que ingeriam mais gordura saturada tinham a pior memória.

    A gordura saturada também exige mais tempo para ser digerida e faz o excesso de suco gástrico refluir para o esôfago. Para fazer o teste, você pode anotar os sintomas de azia e o consumo de queijo para ver se estão ligados.

  • photka/iStock

    Tornozelos e pés inchados pode indicar deficiência de vitamina B12

    Tornozelos e pés inchados podem indicar deficiência extrema de proteína, que dificulta a penetração de sal e água nos tecidos circundantes. E a deficiência de vitamina B12, presente quase exclusivamente nos produtos de origem animal, pode nos deixar com exaustão e anemia, doença em que o sangue não tem hemácias suficientes para levar oxigênio pelo corpo.

    Se você não come carne, escolha cereais enriquecidos com vitamina B12. Além disso, pratos com feijão são ótimos para elevar a ingestão de proteína.

  • dulezidar/iStock

    Sempre com fome? Coma mais gorduras boas

    Se você se sente esgotado ou sempre com fome, talvez precise de mais gorduras “boas”, como as monoinsaturadas encontradas no azeite, que aumentam a saciedade.

    Não consegue se concentrar? As gorduras monoinsaturadas também estimulam a produção do neurotransmissor acetilcolina, que nos ajuda a aprender e recordar informações.

    Além disso, a gordura guarda calor e umidade, por isso o frio constante e a pele seca podem significar que o corpo precisa de mais gordura como isolamento.

  • tycoon751/iStock

    Falta de energia pode estar ligada ao excesso de açúcar

    Basta examinar seu estado de espírito e nível de energia para saber. O açúcar da alimentação faz subir a glicemia, que nos deixa exaustos quando cai. Picos frequentes aumentam o risco de depressão. A pressão alta é outra pista.

    Para diminuir o consumo de açúcar, evite alimentos industrializados e, ao fazer compras, verifique os rótulos e procure o açúcar escondido em alimentos como iogurte, molhos para salada e flocos de milho.

  • Sebalos/iStock

    Sal em excesso pode causar declínio cognitivo

    Sal demais pode causar confusão mental. Um estudo canadense constatou que adultos sedentários com alimentação rica em sódio corriam risco maior de declínio cognitivo. Para reduzir o sal, prefira alimentos frescos aos industrializados. Por exemplo: use no sanduíche sobras do peru assado em casa em vez de peito de peru defumado.

  • bit245/iStock

    Dor nos ossos e articulações indica deficiência de vitamina D

    É verdade que o corpo produz vitamina D com a luz do sol, mas nos meses mais frios o suprimento é baixo e falta dessa vitamina pode provocar os seguintes sintomas:

    • Suor na testa sem praticar exercícios e sensação de superaquecimento;
    • Ossos, músculos e articulações doloridos;
    • Resfriados que não saram.

    Esses sinais indicam que você talvez precise de mais dessa vitamina para estimular os sistemas ósseo e imunológico. Além de um banho de sol pela manhã, é possível encontrar vitamina D em alimentos como o salmão. O ômega-3 encontrado nesse peixe têm toda a glória: bastam 90 g de salmão em lata para suprir 100% da ingestão diária recomendada de vitamina D, que é difícil de encontrar na alimentação.

  • Karisssa/iStock

    Inchaço pode ser falta de fibras

    Prisão de ventre? Talvez você não esteja ingerindo fibra suficiente para regular os movimentos intestinais e ajudar a comida a passar pelo organismo. Os jeans estão apertados? As fibras saciam por mais tempo, e este é o segredo para se manter magro.

    Os pesquisadores também ligam a alimentação pobre em fibras com a diverticulite, doença que provoca dor e irritação do intestino grosso e causa gases, diarreia, vômitos e febre.

    Para incluir mais fibras no seu dia a dia aposte em alimentos como lentilha, aveia e cereais integrais.

    Por Marissa Laliberte