Em poucas semanas, vimos o mundo se adaptar para combater a COVID-19, uma nova cepa da família coronavírus, que se tornou uma pandemia global. Deixar de apertar as mãos, manter uma distância segura de outras pessoas e estar (muito) mais atentos quanto à lavagem adequada das mãos. Estamos no processo de ver que tipo de impacto a propagação do vírus terá na cultura, na vida social e nos hábitos de higiene.

De acordo com CJ Xia, vice-presidente de marketing e vendas da Boster Biological Technology, uma empresa de biotecnologia com sede em Pleasanton, Califórnia, havia três tipos de pessoas antes do surto da Covid-19. Aquelas extremamente conscientes, as moderadamente conscientes e as que ignoram os germes. “O nível de cada categoria aumentou e é difícil encontrar o terceiro tipo de pessoal agora”, disse Xia ao Reader’s Digest. “Como resultado, começamos a ver muito menos interação social.”

Embora seja difícil encontrar um lado bom do surto do novo coronavírus, um aspecto positivo é que esse período de convulsão global pode mudar alguns dos nossos hábitos de saúde e de higiene para sempre. Também pode alterar a maneira como abordamos o trabalho, a escola e muito mais.

Aqui estão 13 hábitos cotidianos que podem (e devem) mudar para sempre após a crise.

M-KOIZUMI/iStock

1. Apertos de mão serão descartados

Uma das mudanças mais visíveis nas normas sociais desde que o coronavírus chegou foi evitar apertos de mão. “Nesta nova era do coronavírus e da prática de distanciamento social, sem dúvida, haverá uma mudança cultural na maneira como nos cumprimentamos”, disse Nesochi Okeke-Igbokwe, médico, especialista em saúde e internista, à Reader’s Digest.

“Apertar as mãos, abraços e beijos são saudações que foram abandonadas neste momento. Saudações sociais agora podem envolver a mão no coração, um aceno de cabeça ou praticamente qualquer ação que permita evitar o contato direto.” Sempre com maneiras educadas de cumprimento, mas sem tocar as outras pessoas.

Saiba mais sobre testes para a Covid-19.


coffeekai/iStock

2. Haverá mais desinfetante para as mãos disponível em locais públicos

Após a pandemia da Covid-19, provavelmente veremos mais desinfetantes para as mãos disponíveis em escritórios, espaços públicos e eventos de entretenimento. “Por exemplo, desinfetantes seriam colocados na recepção ou fora das salas de entrevistas para garantir que as mãos dos candidatos estivessem limpas”, diz Xia.

“Veríamos higienizadores também na mesa dos entrevistadores. Ao colocar esses produtos, todo mundo estará sinalizando para as outras pessoas que suas mãos estão limpas.” E, embora muitos locais de show, lojas e academias de ginástica já ofereçam dispensadores de álcool em gel, é provável que isso se expanda, incluindo mais restaurantes, igrejas e outros estabelecimentos. Enquanto as academias de ginástica estão fechadas veja como se tornar mais ativo e praticar mais exercícios físicos em casa.


Tevarak/iStock

3. Melhoraremos a resposta às necessidades do cliente

A pandemia forçou as pessoas a terem uma resposta rápida, segundo Joanne Cleaver, autora de The Career Lattice [A Estrutura da Carreira, em tradução livre], consultora e instrutora de empregadores e indivíduos sobre como usar estratégias para crescimento sustentado. “As pessoas descobrirão que seus colegas de trabalho têm talentos que são relevantes – até vitais – para manter a empresa em operação”, diz ela à Reader’s Digest.

“Os funcionários poderão solicitar, após a pandemia do coronavírus, que seus empregadores invistam em treinamento e desenvolvimento de habilidades adicionais para desenvolver, inclusive, as que surgiram na crise. E cabe às empresas dar valor estratégico ao crescimento profissional das pessoas durante o surto.”


Let pictures tell the Story/iStock

4. Nossa interação com restaurantes pode mudar

Jantar fora – ou até mesmo levar comida para viagem ou entrega – agora é bem diferente em comparação a algumas semanas atrás. De acordo com Johann Moonesinghe, especialista em finanças e fundador da inKind, uma plataforma de financiamento para restaurantes, já estamos vendo uma mudança drástica na forma como as pessoas estão frequentando os restaurantes. “Os restaurantes estão vendo o declínio nas vendas, pois precisam operar com capacidade reduzida, enquanto as padarias que atendem apenas para viagem estão mais ocupadas do que nunca”, disse ele à Reader’s Digest. “E não é apenas para onde as pessoas estão indo, é também o que elas estão comendo. Também vimos um aumento na venda de carboidratos e produtos açucarados.”

Embora não esteja claro exatamente como o nosso relacionamento com os restaurantes se desenrolará após a pandemia, provavelmente haverá mudanças. Por exemplo, as opções de entrega e retirada podem ser expandidas (caso algo assim aconteça novamente), e mais informações podem ser divulgadas no restaurante sobre suas práticas de higiene.